DESFILE 07 DE SETEMBRO – 1972 – Colégio professor Francisco Mazzola

setesetembro

“1º – Da esquerda para a direita na frente :
Rosemira Lobo (Rose), Tarcísio Facchini (Ico), Maurilio Mazzola, Pedro Montibeller, Enio Feller (Correca), Ismar Voltolini, Oscar Archer (Oscarzinho), Alceu Dalbosco, saudoso Ernani Feller, Miralci Valle, José Moacir Rachadel (Leco), Aldo Hartke e Ana Maria Sgrott
2º – Da esquerda para a direita atrás :
Marcos Rachadel (Paco), Saulo Voltolini, Godofredo Luiz Tonini (Godoi), Deda Ceccato.
3º – Agachadas : Da esquerda para a direita :
Clarinda Tomasi, Maria Elizabete Archer (Bete) e Vera Valle.
Registro fotográfico realizado no pátio do antigo Colégio Normal Professor Francisco Mazzola, hoje nominado de EEB Francisco Mazzola, no dia 07 de Setembro de 1972, após o desfile do dia 07 de setembro.
Estávamos vestidos de preto e branco, pois fazíamos parte da bateria que dava o ritmo da marcha para os demais estudantes. As alunas faziam parte da comissão de frente do colégio, eram destaques.
Dos alunos (as) fotografados apenas 04 permanecem em Nova Trento, um faleceu, os outros 15 saíram da cidade em busca de trabalho, infelizmente perdemos excelentes profissionais.”                                                                                                                                          Foto e informações : Godofredo Tonini. Postagem : jonas Cadorin

Anúncios

COMITIVA DE NOVA TRENTO VISITA TRENTO EM 1975, ANO DO CENTENÁRIO DA IMIGRAÇÃO

“A trouxeram do Brasil os descendentes de imigrantes                                         BANDEIRA DE NOVA TRENTO É ENTREGUE AO PREFEITO                                                   O grupo de prefeitos e administradores de cidades Trentino-brasileiras se encontraram ontem de manhã na prefeitura com o prefeito Tononi. Na cerimônia teve troca de gentilezas e o prefeito de Nova Trento entregou a Tononi a própria bandeira, uma ligação entre as duas Trento, uma daqui e uma do outro lado do Oceano. O grupo de netos e bisnetos de imigrantes Trentino no Brasil está cumprindo uma visita  a Província, primeiro contato depois de um século das populações que no ano de 1875 deixaram o Trentino.”(Tradução livre do texto feita por Jonas Cadorin)

infelizmente não temos a data da foto. O recorte de um  jornal da região do trentino se encontrava num quadro deteriorado pela umidade  na sede do Circolo Trentino de Nova Trento. A foto retrata um momento histórico no ano que Nova Trento comemorou 100 anos de imigração tiroleza/trentina ao Brasil.  Era  prefeito o sr. Santino Ludovino Voltolini. A visita marcou o início de várias parcerias que se sucederam nas décadas vindouras e reaproximaram, depois de um seculo, as duas cidades.(Giorgio Tononi líder da azienda per il turismo, foi eleito prefeito de Trento com os democratas-cristãos, em 14 de janeiro de 1975 a 24 de julho de 1980, faleceu em 2013.)

Postagem: Jonas Cadorin

Giovanni Antônio Voltolini

2018-02-27 14.30.36

  Giovanni Antônio Voltolini,  natural de Borgo Valsugana,Tirol, hoje província Autônoma de  Trento, Itália. Nasceu em 10 de de maio de 1858. Foi fundador da igreja de Santo Inácio no Moura-Canelinha, estado de Santa Catarina. Além de doar o terreno  ajudou a levantar a igreja com seus dotes de pedreiro (murator).    Veio a falecer no bairro  Moura em Canelinha no ano ano de 1950 aos 92 anos de idade. Giovanni e Thereza se casaram em 5 de fevereiro de 1879 na igreja de São Virgílio em Nova Trento pelo missionário italiano o Padre Arcângelo Ganarini. Na foto Giovanni ostenta a medalha do Apostolado da Oração.

Foto cedida por Luiz Bastiani, escritor residente no município de Canelinha.

SANTO ANGELO VOLTOLINI

 

2017-08-29 10.06.12

Santo Angelo Voltolini. * 18.10.1912 + 01.04.1986 foto da lápide  no cemitério da localidade de Pitanga, Nova Trento. Obs. a foto , devido ação do tempo, perdeu a nitidez. O cemitério está localizado numa pequena encosta nos fundos da igreja. restam poucos túmulos antigos.  A erosão cobriu vários deles. ainda há uma fila de túmulos destinados às crianças, pois a mortalidade infantil , até década de 1970  era alta em todo o município devido a falta de saneamento básico e assistência médico hospitalar adequada. Algumas fotos que publicaremos fazem parte deste cemitério e ajudam a compor as principais famílias que habitavam a localidade. A eles nossa homenagem.

CEMITÉRIO DO BAIXO SALTO

O cemitério do Baixo salto em Nova Trento ainda preserva algumas lápides escritas em italiano. Fragmentos do passado que afirmam a existência de uma comunidades de imigrantes tirolezes(trentinos) que fizeram daquele lugar sua última morada, local onde repousam os restos de homens e mulheres que sonharam um outro destino para suas vidas, distante do continente europeu. Nos sepultamentos  feitos no período que vai de 1940 a 1948 (2ª Guerra Mundial) por imposição do governo, campanha de nacionalização, não se permitiu que as inscrições fossem em outra língua senão em português.

português.