PADRE CLÁUDIO JEREMIAS CADORIN

thumbnail_20200801_193129Padre Cláudio Jeremias Cadorin  * 23.04.1931   + 30.11.1994, filho de Jordão e Inês Cadorin. Irmãos: Assis, Geraldo, Valério, Maria, Eunice e as irmãs Gertrudes e Célia(irmazinhas da Imaculada Conceição. Foi padre diocesano.                                                Foto: Cemitério Central Nova Trento. Postagem: Jonas Cadorin

DESFILE CÍVICO DE 1980 – HOMENAGENS ESPECIAIS

thumbnail_20200614_194543Homenagem aos imigrantes

thumbnail_20200614_194458

thumbnail_20200708_182742thumbnail_20200614_194347

thumbnail_20200614_192048

Banda Padr Sabattini tendo à frente o maestro Virgilio Tomasi tocando trombonethumbnail_20200614_191929

Músicos que fizeram historia: Na primeira fila: Tutuca, Paulo ‘Alemão’ (Hartke),Moisés Cipriani, Érico Feller, Pinga. Na segunda fila: Antero Ribeiro, Artur sgrott, ?, ? Ricardo(Ricardim) Piazza. terceira Fila: Ludvco ‘Vick’ Cadorin, Norberto Ciprani, João Cadorin, Isaias Cadorin, ? Cipriani,…

thumbnail_20200614_191757

Presépio: uma das tradições(paixões) neotrentinasthumbnail_20200614_191649

thumbnail_20200614_185652

Homenagens aos jogos olímpicosthumbnail_20200614_185448thumbnail_20200614_184123Homenagem aos agricultores – colonos, mostrando seus trajes e ferramentas de trabalhothumbnail_20200614_183945Os Reis Magos. Figuras imprescindiveis do presépio e das serenatas de Natalthumbnail_20200614_183849

thumbnail_20200708_182900thumbnail_20200708_183018

INAUGURAÇÃO DA QUADRA DE ESPORTES II – 1977

thumbnail_20200420_205813Inauguração da quadra de esportes(quadra aberta, de cimento) em 1977 foi um evento que reunião a comunidade educativa do colégio. Contou com a presença de parte da banda Padre sSabattini.(na foto é possível identicar na primeira fila o musico Ludovico Cadorin, Tarcisio Facchini e Artur Sgrott). Ao fundo, prédio do Sindicato, antigo Banco Inco, Coletoria, Casa do Rádio…    no lado da quadra a barraca do churrasco, com a fumaça subindo…                                                                                                                            Foto: acervo Colégio Farancisco Mazzola. Postagem e comentário: Jonas Cadorin

IRMÃ GERTRUDES CADORIN *13/10/1929 + 23.04.2020

thumbnail_20200424_132528

Filha de Jordão e Ines Cadorin, viveu 65 anos os votos religiosos ( pobreza, castidade e obediência) como irmã na Congreção das Irmanzinhas da Imaculada Conceição. Trabalhou como missionária e os últimos 15 anos na comunidade das irmãs no bairro do Vígolo onde vivenciou o processo de beatificação e canonização de madre Paulina e a cosntrução do santuário. Era irmã da irmã Célia Cadorin(postuladora da causa de beatificação falecida também aos 90 anos em 29.07.2017) e do padre Claúdio. Faleceu aos 90 anos de causas naturais.

Foto: santuário Santa Paulina. Postagem: Jonas Cadorin

Sobrado do sapateiro Gercindo Cipriani

20200313_124444

Sobrado que pertenceu ao sapateiro Gercino Cipriani  no bairro Espraiado. Além de sapateiro, Gercino  notabilizou-se por ser um homem recluso, solteiro,excêntrico, de inteligência apurada, vivia sozinho e evitava visitas. Enquanto pode frequantava a  missa na matriz. Usando paletó e deslocando-se numa bicicleta preta,pneus de borracha sem câmara, das antigas, sem bagageiro. Ia e voltava! Um homem curioso, um leitor, um inventor, um músico. Confeccionou dois violinos a partir de moldes que produziu observando  figuras de violinos na revista “O Cruzeiro”.( Após seu falecimento sua casa ficou fechada e foi alvo de vandalismo de curiosos que acreditavam  encontrar no seu interior algum’ tesouro’ escondido. Com autorização do seu  sobrinho, Sr. Daniel, visitei a casa uma semana antes que fosse demolida. Passei amanha observando e foleando restos de livros, revistas, correspondência, livros contábeis de sua sapataria domestica, ferramentas de sapateiro,  recortes de revistas com modelos de sapatos, moldes de violinos,muitas partituras, um quadro de São Crispim e são Crispiniano padroeiros dos sapateiros(foto abaixo), espalhados pela casa. No final da vida, doente foi internado  no hospital Imaculada Conceição. A enfermeira Rita Cadorin Tomasoni que o atendeu relatou que  ele ficou maravilhado  e intrigado quando viu pela primeira vez uma televisão em cores)

são-crispin-e-crispiniano1

Foto do sobrado cedida por Alexandre Cipriani. Postagem e comentários: Jonas Cadorin

 

CASAMENTO DE MARIS STELLA CADORIN E JOSÉ DINIS DALRI

2019-09-27 14.49.09

Maris Stella, com um ramalhete de camélias. A camélia também era conhecida como a flor da fidelidade. A daminha de honra é  Zita Busnardo. Os casamentos, em geral eram celebrados aos sábados antes do meio dia. em seguida era servido o almoço e a festa se prolongava até o inicio da noite. a falta d energia elétrica fazia com que as festas terminassem cedo por este motivo aproveitavam a luz do dia. Ao fundo a antiga porta de madeira da igreja matriz com as iniciais da Companhia de Jesus – Jesuítas: AMDG (Ad Maiorem Dei Gloriam – Para a maior gloria de Deus)

Colaboração: Sidnei Zanella. Postagem e comentários: Jonas Cadorin

AMIGOS DA DÉCADA DE 1940

O7-3

Salvador Cadorin, filho de Francisco Cadorin, encostado , com as mãos no bolso, exibindo, junto com os amigos de profissão, seus trajes de festa. (Não conseguimos identificar os demais. Se você que nos segue souber, informe no balão de diálogo no canto direito superior da foto. Se você não souber como fazer peça ajuda a um filho ou neto, sua informação é muito importante para mantermos o site sempre atualizado. Se tiver fotos nos mande. São sempre bem vindas. É uma forma de perpetuamos a memória dos nossos antepassados queridos que já partiram.)

Postagem: Jonas Cadorin

Os filhos mais novos de Salvador e Maria do Carmo Maçaneiro Cadorin

2019-06-19 09.51.50

Da esquerda para a direita: Rita, Jurema, Jonas, Saulo e Jânio Cadorin.(Como toda família da época ter muitos filhos era uma benção de Deus. Além dos mais jovens que aparecem na foto, o casal teve: Virgílio, Isaias, Ludovico e Lauda) Foto tirada no pasto que ficava nos fundos da propriedade, rua João Bayer Sobrinho ( década de 1970) onde a família criava cabras, uma vaca, porcos e galinhas. Os meninos da foto tem um cabritinho no colo.Cada cabra tinha um nome! Essa que aparece em primeiro plano se chamava Pina. O bode, San Vigili! Coisa de criança.

Foto: álbum da família Salvador Cadorin. postagem: Jonas Cadorin

FAMILIARES DE SEMINARISTAS – S.N.S.B.S. – 1958

2019-03-27 07.48.48

Familiares de seminaristas que estudavam no Seminário São José da cidade de Castro – Parana, junto com o Diretor desse seminário o saudoso Padre Vital Bernini, num domingo de data desconhecida do ano de 1958, nas dependências do pátio do Santuário de Nossa Senhora do Bom Socorro, situado no Morro da Cruz na altitude de 525 metros.
Na primeira fila a esquerda para a direita encostados na pedra, os saudosos Srs. José Erbs, Jaime Voltolini e Horácio Raulino.
Na primeira flila da esquerda para a direita sentados, os saudosos Srs. Luiz Tomasi, Antonio Feller. (Tonho) e Francisco Cadorin.
Na segunda fila em pé da esquerda para a direita, os saudosos Padre Vital Bernini, Diretor do Seminário São José da cidade de Castro – PR., Elísio Tonini, meu pai e a saudosa Sra Dezola Voltolini Visentainer.
Na terceira fila em pé da esquerda para a direita, as saudosas Sras Bráulia da Silva Voltolini, Guidinha Tomasoni Voltolini, Maria Gorges Raulino, Albertina Tridapalli Erbs e Clodomira Alice Cobb da cidade de Castro – Pr, professora dos seminaristas.
A sra vestida de preto com a mão na frente da boca e rindo gostosamente de nome desconhecido, ao seu lado minha saudosa mãe Benta Battisti Archer Tonini.
Atrás de minha mãe na sequência as saudosas Iolanda Voltolini, Adelina Demonti Cadorin e Selina Voltolini Floriani, (Celene).
No meio das crianças com o chapéu na mão, o saudoso Sr. Antonio Voltolini (Toni).
As crianças apesar de conhecidas impossível nomina-las, devido não estarem em ordem regular.

Foto e comentário: Godofredo L. Tonini. Postagem: Jonas Cadorin

HUMAITÁ- BAILE DE CARNAVAL -1970

2019-03-26 11.47.34

Érico Bianchini (Neco), Maura Carolina Floriani Kortelt, rainha da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1969, seu primo Nelson Visentainer e Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval do ano de 1970.

2019-03-26 11.22.50

Na frente da esquerda para a direita: de nome desconhecido, a rainha da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1969, Maura Floriani Kortelt, seu esposo Osni Kortelt. Na fila de trás : Dilva Boso, Clarinda Tomasi, desconhecida, Judite Valle e José do Patrocinio Montibeller (Dedé). No canto superior a esquerda Elias Minatti.

2019-03-26-11.30.26[1]

Registro fotográfico de um dos três bailes carnavalescos realizados na sede social de propriedade da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H., no ano de 1970.O prédio dessa sociedade localizava-se defronte ao seu campo de futebol, situado à Rua Prefeito Municipal Nicolau Bado. Da esquerda para a direita : ? Bottamedi, Hermes Plácido Mazzola, Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval do ano de 1970, seu esposo Emanuel Battisti Archer (Nelo) e Marinho Tomasi.

2019-03-26 11.27.19

O saudoso Sr. Carlos Tridapalli (Nene), a saudosa Sra Lina Carmelina Tomazoni, Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1970, os saudosos Sr. Glauco de Souza, sua esposa Sra Neide Tolomeotti de Souza e Orlandina Luchtemberg. Atrás mais a esquerda da fotografia, Tadeu Busnardo.

2019-03-26 11.35.55

 Na frente, da esquerda para a direita, Rosemira Montibeller (Miroca), Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1970, seu cunhado Osni Kartelt e Liria Cadorin Marchi. Atrás, bem a esquerda, Roberto Valle ( Betharra).

2019-03-26 11.32.28

Da esquerda para a direita ; O saudoso Jango Feller, ? Floriani, a saudosa Sra Selina (Celene) Voltolini Floriani, Emanuel Battisti Archer (Nelo), Armi Zilda Floriani, rainha do carnaval da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1970, Leonir Feller, desconhecido, Vilma Feller e desconhecido.

Fotos e texto: Godofredo L. Tonini. Postagem Jonas Cadorin