1972 – DESFILE SETE DE SETEMBRO

DESFILE 07 DE SETEMBRO – 1972 – Colégio professor Francisco Mazzola

1º – Da esquerda para a direita na frente : Rosemira Lobo (Rose), Tarcísio Facchini (Ico), Maurilio Mazzola, Pedro Montibeller, Enio Feller (Correca), Ismar Voltolini, Oscar Archer (Oscarzinho), Alceu Dalbosco, saudoso Ernani Feller, Miralci Valle, José Moacir Rachadel (Leco), Aldo Hartke e Ana Maria Sgrott.

2º – Da esquerda para a direita atrás : Marcos Rachadel (Paco), Saulo Voltolini, Godofredo Luiz Tonini (Godoi), Deda Ceccato.

3º – Da esquerda para a direita agachadas : Clarinda Tomasi, Maria Elizabete Archer (Bete) e Vera Valle.

Registro fotográfico realizado no pátio do antigo Colégio Normal Professor Francisco Mazzola, hoje nominado de EEB Francisco Mazzola, no dia 07 de Setembro de 1972, após o desfile do dia 07 de setembro.

Estávamos vestidos de preto e branco, pois fazíamos parte da bateria que dava o ritmo da marcha para os demais estudantes.

As alunas faziam parte da comissão de frente do colégio, eram destaques. Dos alunos (as) fotografados apenas 05 permanecem em Nova Trento, um faleceu, os outros 14 saíram da cidade em busca de trabalho, infelizmente perdemos excelentes profissionais.

Foto e comentários Godofredo L. Tonini. Postagem: Jonas Cadorin

DÉCADA 1970 – GRUPO ESCOLAR LACERDA COUTINHO

Início da década de 1970. Foto com a vista geral do Grupo Escolar Lacerda Coutinho(hoje Francisco Mazzola). Notar que ainda não havia sido aberta a rua dos Imigrantes, o muro era baixinho, havia um campo de futebol nos fundos. Na esquina, a casa da senhora Iolanda Valle que por muitos anos foi servente no grupo escolar. Um muro maior, na lateral, dividia o espaço com o Ginásio Orientado para o Trabalho (GOT) e noviciado das Irmãzinhas da Imaculada Conceição.

Foto: Álbum da família Selma Cipriani Speranzini. Postagem : Jonas Cadorin

1977 – FORMATURA 2º GRAU COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLA

Missa de formatura do Segundo Grau dos alunos e alunas do colégio Francisco Mazzola. As alunas estão acompanhadas pelo pai ou irmão. Cerimônia solene realizada no mês de dezembro, período liturgico do advento sinalizado pela guirlanda colorida afixada no teto. Nota-se também que naquele ano os santos que ornamentam as doze colunas da igreja haviam sido retirados.

Fonte: Arquivo do Colégio Francisco Mazzola. Postagem Jonas Cadorin

2004 – COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLA 57 ANOS

PASSEIO DA CIDADANIA EM COMEMORAÇÃO AOS 57 ANOS DO COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLA . No dia 29 de abril de 1947 era inaugurado o GRUPO ESCOLAR LACERDA COUTINHO, que mais tarde seria a ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA FRANCISCO MAZZOLA. Em 1948 devido a necessidade de um curso de formação de professores/professoras foi implantado o CURSO NORMAL REGIONAL PIO XII que funcionva ao lado da delegacia de Policia Civil, hoje no local está localizada a fábrica de móveis Marchi. No ano de 1966, o colegio Normal Professor Mazzola se vincula ao Ginásio Normal Pio XII. Uma década depois o colégio passa a oferecer o curso Técnico de Secretariado e Magistério. Em meados de 1970 muda a denominaçãopara Escola de Ensino Básico Lacerda Coutinho funcinando ada 1ª a 8ª série. Em 1985 com a oferta do Ensino Médio(2º Grau) passa se denominar Colégio Estadual Francisco Mazzola. Em 2000 passa a ter a atual denominação: Escola de Educação Básica Francisco Mazzola.
Ano de 1951 um grupo de alunos com o uniforme azul e branco,de bermuda e suspensório exibem as canecas da sopa na hora do lanche.

Fonte:arquivo pessoal Jonas Cadorin- Jornal Municipio Dia-a-Dia. Brusque ,28 de abril de 2004

1965 – DEMONTI – DESFILE 7 SETEMBRO

Fotos de 7 de setembro de 1965 do colégio Lacerda Coutinho. Da direita para a esquerda :Miriam ,Josefina e na frente Daiane Demonti e seu tio Iran César Demonti (Mano).

Na segunda, )

Daiane Demonti ( sobrenome de casada Gerber )- 1965

Quatro das sete irmãs Demonti, : Miriam, Aneli, Josefina , Maria Aparecida e Daiane.

Fotos: Daiane Demonti Gerber . Postagem: Jonas Cadorin

CORPUS DOMINI -CORPUS CHRISTI – 1979

A festa do Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264. O significado católico da festa refere-se a procissão como lembrança da caminhada do povo de Deus, peregrino, guiado por Moisés, em busca da Terra Prometida. O Antigo Testamento diz que o povo peregrino foi alimentado com maná, no deserto. Com a instituição da eucaristia a comunidade católica é alimentada com o próprio corpo de Cristo.

O trajeto da procissão é enfeitado com tapetes com motivos(desenhos) diversos preenchidos com serragem colorida, cal, pó de café, tampinhas de garrafa recobertas com papéis prateados/dourados, flores típicas do mês de junho, retalhos de tecido coloridos. Toda a comunidade se mobilizava para a festa guardando materiais durante o ano, doando flores e na madrugada do dia do Corpus Domini, geralmente muito fria, todos saiam à rua para enfeitar a frente de suas casas. Uma grande festa dentro de outra grande festa! Os estudantes e professores do colégio também participavam ativamente da ornamentação do trajeto.

Terminada a missa o cortejo saia da igreja com seis homens vestindo paletó , carregando o baldaquim, (cobertura de panos finamente bordados). O padre ia debaixo com vestes festivas(capa magna) expondo o ostensório dourado com uma hóstia consagrada ao centro. Crianças vestidas de anjos abriam o caminho que seria pisado por Deus feito homem na forma de pão, o Pannnis Angelicus. A banda padre Sabattini e o coral companhavam o cortejo tocando músicas próprias para a ocasião como o Tantum Ergum Sacramentum (Tão sublime sacramento). A procissão fazia três paradas em pontos específicos com altares caprichosamente enfeitados- e o padre proferia uma benção com o ostensório em meio a fumaça perfumada exalada do turíbulo que era levado pelos coroinhas(theregoti). Fogos de artífio eram explodiam no ar a cada para. A procissão finalizava em frente a igreja com uma benção final e mùsicas da banda. (Importante lembrar que foi na festa de corpus domini de 26 de junho de 1889, que cinco musicos da região de Blumenau,a convite do padre Angelo Sabattini, animaram a procissão. A apresentação foi a mola propulsora pra a fundação da banda em outubro do mesmo ano(132 anos ). O grupo I Pargoleti também foi fundado num dia de festa de Corpus Domini no ano de 2007 (14 anos).

As fotos abaixo foram cedidas do acervo do colégio Francisco Mazolla. Além das pessoas que cada um poderá identificar, algumas in memoriam) é pssivel também observar algumas aspectos das casas, prédios e estabelecimentos comerciais da época.

Postagem e cometário: Jonas Cadorin

MERENDEIRAS E SERVENTES DO GRUPO ESCOLAR LACERDA COUTINHO – DÉCADA DE 1970

As responsáveis pela limpeza do grupo escolar e também pelo preparo da merenda escolar( sopas, toddy, aveia…).

Na calçada : de saia preta a Sra. Benta Josefina Battisti Archer Tonini, e a Sra. Zulmira Tomasini.
No primeiro degrau : Sra. Rosinha Orsi Battisti Archer.
No alto : Sra. Verônica Battisti Archer, mãe da famosa locutora da Radio Clube de São João Batista, a Sra. Carminha Archer Marcus. dona Verônica também era carinhosamente chamada de ‘Verônica Negra’. Era uma pessoa carismática e muito famosa por seu dom de de benzedeira.
Foto: Godofredo L. Tonini. Postagem e comentário: Jonas Cadorin







 

1977-MAURILIO MERIZIO – PROFESSOR

Maurilio Merizio, professor de Língua Portuguesa na cerimônia de formatura da antiga oitava série do Colégio Francisco Mazzola em 1977. O professor morreu jovem marcando com seu exemplo de seriedade e descontração no ensinar toda uma geração de estudantes.

Foto:Arquivo Colégio Francisco Mazzola. Postagem: Jonas Cadorin