NICOLAU BADO – Prefeito e músico (1887-1958)

“Ao bom amigo José Martini, offerece, Nicolau Bado, 24/8/1926”

Descendente dos imigrantes italianos que se estabeleceram na Argentina, veio residir com seus pais em Nova Trento ainda criança. Ocupou-se desde jovem com a vida política, foi vereador, eleito prefeito em de 01.01.1919, reeleito 2 vezes até 18.10.1930. Sua atuação continuada na política municipal não lhe fazia esquecer o seu compromisso com a banda padre Sabbatini, na qual exerceu o nobre função de maestro. Como compositor deixou peças que registram seu amor ao município: o hino “São Virgílio”, “Humaitá” e a marcha em homenagem ao município são de sua autoria.

Foto: acervo:  Eugenio Martini. Postagem: Jonas Cadorin

 

Anúncios

BANDA PADRE SABBATINI- 08/10/1889 LA FURIOSA !

399344_528089793885440_1479856450_n

Foto da década de 50-60.Em cima do capô do caminhão, está o saudoso Sr. Arthur Sgrott, na porta do motorista está o saudoso Sr. Carlos Tridapalli, com um casaco na mão está o saudoso Sr. Bento Dell’Antonia, com o instrumento Baixo está o saudoso Sr. Bernardo Ruberti, perto do rodado do caminhão estão os saudosos Srs. Eliseu Tridapalli e seu primo Francisco Tridapalli, de terno branco descendo do caminhão está o saudoso Sr. Giacomo Tomasoni, perto do Sr. Giacomo está o Sr. Vicente Piva, e logo atrás dele de chapéu está o saudoso Sr. Lino Cadorin, atrás do Sr. Bernardo Ruberti estão os saudosos Srs. de óculos o Sr. Virgílio Tomasi, de chapéu o Sr. Aprígio Botamelli, atrás dele está o Sr. Luiz Tomasi, no fundo segurando o instrumento Trompa está o saudoso Sr. Fernando Cadorin.

A banda padre Sabbatini, conhecida carinhosamente como La Furiosa, durante décadas animou as festas de igreja em todas as comunidades neotrentinas. Para os músicos todo o esforço compensava pois eram atração dos eventos. Deslocar um grupo de trinta ou mais músicos , numa época de estradas precárias   só mesmo na carroceria de caminhões.

E não era só em festas. nos funerais ela também se fazia presente executando marchas fúnebres  que emocionavam a todos.

Postagem: Jonas Cadorin

 

 

 

 

 

 

Um sete de setembro

2018-07-27 13.12.51

Um desfile de Sete de setembro na década de 1960. Ao fundo o prédio da antiga prefeitura e o bar e padaria, o bar Central, do Sr. Bernardo Tell. Clicando sobre a foto para amplia-la,é possível identificar pessoas como Marcos Mazzola, ao lado do padre Vigor(?), Aires Rachadel, Valentim Borgonovo. Logo atrás a banda padre Sabattini com músicos conhecidos como: os irmãos João, Francisco e Jordão Cadorin, Virgílio e Luiz Tomasi…                                                                                                                                         Postagem: Jonas Cadorin, arquivo fotalgráfico do colégio Francisco Mazzola

 

2018-07-27 13.15.37

Pelotão das bicicletas. A bicicleta foi um dos veículos  que antecedeu a chegada dos automóveis na cidade. Das marcas importadas da Suécia , Alemanha , Estados Unidos como Göerick, Marathon, Prosdócimo, Lucifer , Columbia, Hermes,Calói, Monarch… nas versões masculina e feminina eram o sonho de consumo de jovens e adultos e encurtavam distãncias nas estradas de chão que eram percorridas a pé, carroça ou carro de boi.

2018-07-27 13.18.02

Presença da Irmanzinhas da Imaculada Conceição com a bandinha de crianças do jardim da Infância Pe. Rossi. ( seria a Irmã Rosarita , na foto?)

2018-07-27 13.20.45

2018-07-27 09.09.402018-07-27 08.56.15

Banda Padre Sabbatini

Eloy

 

Durante muitos anos os músicos da banda Padre Sabbatini animaram os concorridos bailes de carnaval que eram realizados em noites alternadas na sociedade Recreativa Humaitá e Primavera. Na foto os trombonistas dão uma pausa para ‘lubrificar’ a garganta! Tempos bons!  Alegria sincera.

Da esquerda para a direita: Aldo ‘alemão’, (?)Gallotti, Eloy Tell e José Cadorin

Foto acervo Banda padre Sabbatini e Foto Carlinhos

Banda Musical Padre Sabbatini – Década de 1960


Banda Padre Sabbatini

Banda Musical Padre Sabatini – Década de 1960

A direita João Cadorin – Baixo
A esquerda Bernardo Ruberti – Baixo
Luiz Tridapalli, de Chapéu – pistão
Assis Cadorin – Trompa
José Cadorin – Tromboni
Filinto Valle – Clarinete
Fernando Cadorin – Trompa
Orides Poli – Clarinete
Aprízio Botamedi – Clarinete
Inácio Botamedi – Pistão
Luiz Tomasi –
Virgílio Tomasi – Trombone
Lino Cadorin – Bumbo
Jordão Cadorin – Clarinete
Outras pessoas que aparecem na foto
Da direita para a esquerda:
Nicolau Bado, João Valle, Francisco Cadorin, Oscar Valle……..
Colaboração: Alexandre Aldo Cipriani

Igreja Matriz de Nova Trento – Padroeiro São Vigilio

Igreja Matriz

Ainda não havia sido instalado o relógio e os sinos. A vegetação era abundante. Em frete a porta de entrada observa-se um monumento com a estátua do Sagrado Coração de Jesus. Esta estátua foi destruída por um raio. Na época dizia-se que era sinal de Deus dizendo que o padroeiro era São Vigilio. (Entrevistei em 1990 a dona Henriqueta Sartori que me passou a informação acima e tinha em casa um pedacinho da estátua.)

A lateral direita estava sendo finalizada. Nos fundo a capela lateral que era usada para pequenas celebrações . Foi demolida na década de 1980 quando foi construída a rua dos imigrantes.

Foto: Banda Padre Sabbatini

Colaboração: Jonas Cadorin