CORPUS DOMINI -CORPUS CHRISTI – 1979

A festa do Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV no dia 8 de Setembro de 1264. O significado católico da festa refere-se a procissão como lembrança da caminhada do povo de Deus, peregrino, guiado por Moisés, em busca da Terra Prometida. O Antigo Testamento diz que o povo peregrino foi alimentado com maná, no deserto. Com a instituição da eucaristia a comunidade católica é alimentada com o próprio corpo de Cristo.

O trajeto da procissão é enfeitado com tapetes com motivos(desenhos) diversos preenchidos com serragem colorida, cal, pó de café, tampinhas de garrafa recobertas com papéis prateados/dourados, flores típicas do mês de junho, retalhos de tecido coloridos. Toda a comunidade se mobilizava para a festa guardando materiais durante o ano, doando flores e na madrugada do dia do Corpus Domini, geralmente muito fria, todos saiam à rua para enfeitar a frente de suas casas. Uma grande festa dentro de outra grande festa! Os estudantes e professores do colégio também participavam ativamente da ornamentação do trajeto.

Terminada a missa o cortejo saia da igreja com seis homens vestindo paletó , carregando o baldaquim, (cobertura de panos finamente bordados). O padre ia debaixo com vestes festivas(capa magna) expondo o ostensório dourado com uma hóstia consagrada ao centro. Crianças vestidas de anjos abriam o caminho que seria pisado por Deus feito homem na forma de pão, o Pannnis Angelicus. A banda padre Sabattini e o coral companhavam o cortejo tocando músicas próprias para a ocasião como o Tantum Ergum Sacramentum (Tão sublime sacramento). A procissão fazia três paradas em pontos específicos com altares caprichosamente enfeitados- e o padre proferia uma benção com o ostensório em meio a fumaça perfumada exalada do turíbulo que era levado pelos coroinhas(theregoti). Fogos de artífio eram explodiam no ar a cada para. A procissão finalizava em frente a igreja com uma benção final e mùsicas da banda. (Importante lembrar que foi na festa de corpus domini de 26 de junho de 1889, que cinco musicos da região de Blumenau,a convite do padre Angelo Sabattini, animaram a procissão. A apresentação foi a mola propulsora pra a fundação da banda em outubro do mesmo ano(132 anos ). O grupo I Pargoleti também foi fundado num dia de festa de Corpus Domini no ano de 2007 (14 anos).

As fotos abaixo foram cedidas do acervo do colégio Francisco Mazolla. Além das pessoas que cada um poderá identificar, algumas in memoriam) é pssivel também observar algumas aspectos das casas, prédios e estabelecimentos comerciais da época.

Postagem e cometário: Jonas Cadorin

TURMA DE ALUNOS 1943

Turma de alunos do colégio do centro de Nova Trento posando para foto defronte a igreja matriz. Nesta época calçado infantil era artigo de luxo.quase todas as crianças estão descalças). A clássica divisão: meninas de um lado , meninos do outro! A foto não tem identificação das pessoas. No lado esquerdo da foto, ao fundo é possível visualizar as professoras.

Foto e postagem: jonas Cadorin

JARDIM DA INFÂNCIA Pe. ROSSI -1966

Na foto Padre Luis Petry e a irmã diretora do Jardim em foto comemorativa defronte a igreja matriz no dia 7 de setembro de 1966 com seus mais de setenta alunos.( Alguns estão com a faixa verde amarela). na foto identifiquei Roque Borgonovo, Joe Piazza e sua irmãzinha(a menor bem na frente da foto), os irmãos Jânio e Jonas Cadorin, Amilton Tridapalli, Sônia Valle. ( Se alguém lembrar da nominata completa é só mandar que publicamos)

Foto: padre Flávio Feller. Publicação e comentário: Jonas Cadorin

1963 – JARDIM DA INFÂNCIA PADRE ROSSI

Muito antes que se falasse em pré escola, em Nova Trento os padre jesuítas em parceria com as Irmanzinhas da Imaculada Conceição, ofertavam à comunidade neotrentina atividades às crianças no Jardim da Infância padre Rossi. Diz a Crônica dos Jesuítas. que foi fundado no dia 29 de fevereiro de 1954. Primeira diretora Ir. Clélia auxiliada pela ir. Adelina. Quem benzeu foi o Pe. Lidvino Santini SJ e houve a presença das autoridades e da Banda Sabatini. Funcionava no prédio do salão paroquial, defronte à igreja matriz. “Jardim de infância é um termo criado pelo alemão Friedrich Froebel (1782-1852), que foi um dos primeiros educadores a se preocupar com a educação de crianças. Na tentativa de criar um espaço singular para que um tipo especial de educação fosse realizado por algum tempo pensou em uma palavra que pudesse explicar esse espaço, denominado por ele Kindergarten, ou “Jardim de infância” em português. A ideia de criar um “jardim da infância” parte do princípio de que as crianças devem ser cultivadas e cuidadas assim como os jardineiros participam no processo de desenvolvimento das plantas.”

Foto e informações: padre Flávio Feller e Wikipédia. Postagem Jonas Cadorin

1995- CASA PAROQUIAL – SEMINÁRIO

Padre Ludovino Santini com um grupo de seminaristas menores diante da casa casa paroquial dos padre jesuítas em Nova Trento . Os seminaristas vestem uniforme escolar com as insígnias da Cruzada Eucarística ou Congregação Mariana (a falta de nitidez da foto não preminente precisar ). No frontispício da casa o monograma JHS – Iesus Hominum Salvator” (Jesus Salvador dos Homens). Este monograma é formado pelas três primeiras letras da palavra Jesus em Grego, Ihsus. O símbolo foi criado por São Bernadino de Sena, no século XV, e posteriormente foi adotado por Santo Inácio de Loyola, em meados do século XVI. A casa localizava-se na lateral esquerda da atual igreja matriz e iniciava onde está construída a casa do ex prefeito Santino Ludovino Voltolini. Próximo ao poste da iluminação pública está afixado um quadro com a imagem do, então papa, Pio XII ( pontificado de 1939-1958)

Foto: Padre Flavio Feller. Postagem e comentário: Jonas Cadorin

VALSUGANA – 1ª COMUNHÃO -anos 1980

Quadro que se encontra na sacrestia da Igreja da Valsugana. Neocumungantes fazem posam para foto com a catequista ( ? ) e o celebrante, vigário  Padre jesuita Otmar Jacob Schwengber. Mesmo sendo uma comunidade de interior é possivel observar a preocupação dos pais em paramentar devidadmente seus filhos e filhas para o evento. Os meninos de gravata e calça social, as meninas com coroa e véu, como se pequenas noivas. Reprodução da foto e postagem: Jonas Cadorin

ALUNOS e PROFESSORES – DISTRITO AGUTI – 1966

2019-09-10 10.05.37

Ao contrário do que a foto possa sugerir, uma escola de alunos carentes, a imagem retrata, sim,  uma escola multisseriada, de madeira, de uma comunidade rural onde uma das preocupações dos pais era a educação escolar dos filhos. Por simples que fossem, todos vinham uniformizados. Uniformes costurados pelas próprias mães. Professoras e professores abnegados que enfrentavam o desafio diário de alfabetizar e ensinar em língua portuguesa quando no dia  a dia as crianças conviviam com o dialeto alemão falado em suas residências por pais e avós.  Hoje todos cidadãos de bem. Lição de casa cumprida!

“Registro fotográfico realizado no ano de 1966 dos alunos (as) que frequentavam a Escola do Distrito de Aguti no município de Nova Trento SC.
O Professor a direita da foto é o saudoso Sr. Albino Muller, e a Professora a esquerda da foto é a Sra Lodis Dell’ Antonia Mistura, pessoas do bem foram muito dedicados ao aprendizado dessas crianças.
Relação de alunas que foi possível identificar :
Sonia Muller, Silvia Muller, desconhecida, Marice Vanelli, Miriam Vanelli, Tereza Wilbert, Maria Pering, Salete Reuter, Maria Reuter, Evanilde Sborz, Elizete Sborz, Marli Sborz, Arlinda Meyer, Anita Irene Meyer, Filomena Mistura, Odete Pereira, Gloria Mayer, Catarina Coelho, Solange Muller, Célia Pering e Maria Helena Muller.
Relação dos alunos que foi possível identificar: Odair Vanelli, Silvério Pering, João Pering, Inácio Pering, José Nildo Pering, Henrique Pereira, Valdir Pering, Oscar Pering, Antônio Reuter, Tarcisio Schimidt, Valdir Sborz e Venício Sborz.
Observação: quem não foi relacionado por favor identifique-se para ver se conseguimos identificar todos.” Pode comunicar-se conosco enviando seu comentário no “balão” que aparece no lado superior direito desta postagem.

Fotografia enviada pela neotrentina, Sueli Sborz Baggio, residente em Blumenau, nascida no Distrito de Aguti, postada por Godofredo L. Tonini em sua página do Facebook em 09.09.19

Postagem: Jonas Cadorin

Os filhos mais novos de Salvador e Maria do Carmo Maçaneiro Cadorin

2019-06-19 09.51.50

Da esquerda para a direita: Rita, Jurema, Jonas, Saulo e Jânio Cadorin.(Como toda família da época ter muitos filhos era uma benção de Deus. Além dos mais jovens que aparecem na foto, o casal teve: Virgílio, Isaias, Ludovico e Lauda) Foto tirada no pasto que ficava nos fundos da propriedade, rua João Bayer Sobrinho ( década de 1970) onde a família criava cabras, uma vaca, porcos e galinhas. Os meninos da foto tem um cabritinho no colo.Cada cabra tinha um nome! Essa que aparece em primeiro plano se chamava Pina. O bode, San Vigili! Coisa de criança.

Foto: álbum da família Salvador Cadorin. postagem: Jonas Cadorin