ADEMAR ANTÔNIO MAÇANEIRO – MANINHO * 1957 +2021

Faleceu, vitima de câncer, no dia 1º de 2021, aos 63 anos de idade o Sr. Ademar Antônio Maçaneiro, divorciado, pai da filha Ariany. Filho de Cláudio Maçaneiro e Hilda Vicentini. Exerceu diversas atividades. Foi fotógrafo,marmorista, secretário de cultura, sócio de empresa de artigos religiosos. Deixou uma marca na comunidade neotrentina ao fundar a Associação Beneficente Sonhos Natalinos -ABSON, registrada como ONG em 1999. A associação surgiu de um sonho de menino de poder ganhar um brinquedo(um jeep de plástico) que fosse entregue por um papai noel que viesse de helicóptero. Era a realização de um sonho de menino pobre em prol de crianças pobres. Durante mais de dez anos, Maninho, como era conhecido, promoveu a vinda de um helicóptero(comandante Amiltom do SBT) que na épca do natal percorria as comunidades levando balas e brinquedos paras as crianças. Mobilizava muitos colaboradores que ajudavam com dinheiro , doações e trabalho voluntario na organização da distribuição dos brindes. A associação também atuava ao longo do ano fazendo benificença como a construção de duas casa populares, doação de cadeiras de rodas,… Maninho deixou sua marca. Realizou os sonhos natalinos de milhares de crianças não só de Nova Trento mas de diversas cidades de Santa Catarina e Paraná. Partiu pobre. Distribuiu tudo o que possuia ao longo de sua vida. Levou consigo as boas obras. Deixou o exemplo de que vale a pena ser bom, fazer o bem.

Ademar Antônio Maçaneiro 10.06.1957 +01.01.2021
Em 2013 ao atualizar seu perfil numa rede social registrou um citou um pensamento que traduz sua vida: “AQUELES QUE PASSAM POR NÓS NÃO VÃO SÓS, DEIXAM UM POUCO DE SI, LEVAM UM POUCO DE NÓS”

Fotos: facebook(perfil) e Neide Boso Cadorin(arquivo pessoal).Postagem e comentário: Jonas Cadorin

ORDENAÇÃO SACERDOTAL DE VALOIS DALCASTAGNÉ – 1975

 

2019-05-27 11.48.50

Ordenação sacerdotal de Valois em 19 de abril de 1975 na igreja matriz de Nova Trento. Da esquerda para a direita: Laura, Inácio, Vicente, Terezinha, Valois, Ir. Melita, Luiz, Catarina, Hermínio.(O pai de Valois, José Dalcastagné, casado com Rosália Vicentini Dalcastagné, na ocasião, estava hospitalizado. Dona Rosália faleceu com 103 anos! Na data dessa postagem só a Srª Laura vive e reside no bairro de Claraíba.

Foto: Valois Dalcastagne. Postagem: Jonas Cadorin