1994 – IRINEU CASALI E ROSELI DALRI CASALI

DESFILE DA FESTA INCANTO TRENTINO NA SEMANA DE 8 DE AGOSTO DE 1994. NA FOTO O CASAL, SEMPRE ATUANTE NA COMUNIDADE, ROSELI DALRI E IRINEU CASALI( IN MEMORIAM), NA ÉPOCA PRESIDENTE DO LIONS CLUBE DE NOVA TRENTO. A titulo de homenagem ao saudoso Irineu transcrevo as palavras do padre Inácio Spohr: “18.10.1973 – Realizou-se, na matriz, a semana Juvenil(10 a 14 anos), sendo responsável o casal Irineu e Roseli Casali. O programa constou de jogos, torneios, palestras, gincanas, .Recolheram muitas esmolas para o Natal dos pobres.”(Historias das casas dos Jesuitas, p. 162.220). Lembro de ter participado do evento e a figura dinâmica do sr. Irineu permanece na minha memória.

Fonte e Postagem: Arquivo Pessoal Jonas Cadorin

1974 -FUNDAÇÃO DO CORAL SÃO VIRGÍLIO

O coral foi fundado elo irmão jesuíta Guido Lawisch no ano de 1974. A foto acima é do dia 26.10.1975 quando o coral se apresentou na missa da TV Difusora de Porto Alegre e no santuário do Sagrado Coração de Jesus em São leopoldo.
23.05.1976 -Coral são Virgilio se apresentou na capela de Boa Vista, Santa Cruz do Sul, por ocasião dos votos perpétuos do Ir Guido.
23.05.1976 – Ir. Guido com sua mãe e irmã. Além dos coralistas se fizeram presentes o prefeito Eurides Battisti e o padre vigario Otmar

Colaboração: album de família da Srª Lauda Cadorin Sartori. Postagem: Jonas Cadorin

1939 – Padre José Da Poian -Vigário

Ficha de registro de estrangeiros no período que antecedeu a 2ª guerra Mundial do padre José Da Poian, vigário , na época, em Nova Trento. Nas observações ficou registrado o ano em ele passou a residir no em Pelotas no Rio Grande do Sul(1941 a 1945)> Estrangeiro, em especial italianos e alemães foram vigiados durante o período da guerra.

Fonte: Godofredo L. Tonini. Postagem e comentário: Jonas Cadorin

1964 – OS METRALHAS

Da esquerda para a direita : O saudoso Isaías Tomasi, Antonio Gullini, Célio Valle, Sálvio Osmar Tonini, o saudoso Antonio Tomasi (Toninho), Inácio Marchi, e o saudoso Julcemar Guedes.

Crianças : algumas das crianças da esquerda para a direita : O saudoso Ari Antonio Bottamedi com a mão na orelha, Gilson Ceccato que aparece somente parte do rosto, Ademar Maçaneiro (Maninho, ao centro de camisa estampada), Ilson Assis Valle (Chico), Salvador Afonso Sgrott e Cesar Augusto Dell’Antonio.

O Sr de chapéu que está na janela observando as crianças dançarem é o saudoso Sr. João Gessele (Joanin) e o personagem que aparece num quadro moldurado é o saudoso Sr. Ador Dalbosco, que foi um dos presidentes da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H

Na época da Jovem Guarda quando começaram a surgir inúmeros conjuntos musicais pelo Brasil afora, a cidade de Nova Trento – SC., também tinha os seus conjuntos musicais destacando-se entre eles Os Metralhas e depois Os Batuskelas formado por jovens neotrentinos. Esses conjuntos animavam os bailes nos sábados à noite, as tardes dançantes de domingo e na época do carnaval os bailes carnavalescos na Sociedade Recreativa Humaitá e Sociedade Recreativa Primavera.

Na fotografia vemos o Conjunto musical Os Metralhas animando o carnaval infantil do ano de 1964, nas dependências da sede social da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H. – Nova Trento – SC.

da esquerda para a direita : O saudoso Isaías Tomasi, Antonio Gullini, Célio Valle, Sálvio Osmar Tonini, o saudoso Antonio Tomasi (Toninho), Inácio Marchi, e o saudoso Julcemar Guedes.

CRIANÇAS : Identificando alguma das crianças da esquerda para a direita : O saudoso Ari Antonio Bottamedi com a mão na orelha, Gilson Ceccato que aparece somente parte do rosto, Ademar Maçaneiro (Maninho), Ilson Assis Valle (Chico), Salvador Afonso Sgrott e Cesar Augusto Dell’Antonio.

O Sr de chapéu que está na janela observando as crianças dançarem é o saudoso Sr. João Gessele (Joanin) e o personagem que aparece num quadro moldurado é o saudoso Sr. Ador Dalbosco, que foi um dos presidentes da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H

Fonte:Godofredo L. Tonini (in perfil Facebook) Postagem Jonas Cadorin

1930 – FILHAS DE ARACY E ROMEU BOITEUX PIAZZA

Cartão postal com as filhas do casal Romeu Boiteux Piazza e Aracy Baptista Pereira Piazza, posando junto ao monumento do bisavô coronel Henrique Carlos Boiteux, na atual praça Getulio Vargas. São elas: Alba Heloísa Piazza(de Carvalho) 1924-2019) , Maria Aparecida Piazza 1928 – 2017 e Mônica Piazza (morreu na tenra idade)

Colaboração: Fátima Piazza(filha do saudoso Walter F. Piazza, imão das meninas da foto). Postagem: Jonas Cadorin

1944 – REGRAS PARA AS BATIDAS DOS SINOS DA IGREJA DO BAIXO SALTO

No alto da torre da igreja do salto foram colocados três sinos(grande, médio, pequeno) para chamare os fiéis para as funções religiosas. As batidas seguiam um regramento que caracteriza cada chamada.

Regras sobre o toque dos sinos (nota do transcrevente, Pe Jose Da Poian)

Ás Ave Marias

De manhã ao amanhecer

Á noite ao entardecer

Ao meio dia  ás 12 horas

Aos Domingos e dias de Festa

Primeiro sinal o sino toca para chamar os fiéis à devoção: primeiro sinal às 2 horas (14h00)

Segundo sinal às 2 e meia

Terceiro sinal às 3 horas

NB. Doutrina das crianças às 2 horas e meia.

Visita do Padre

Sino: toca-se os dois sinos menores a chegada do Padre.

 Ás Ave Marias: tocam-se os três.

Para missa: tocam-se os sinos na hora combinada todas as vezes com o padre.

Enterro (sino dos mortos):

Finados adultos homens: com o sino menor três badaladas pausa …;depois duas com o segundo , alternando mais ou menos por espaço de 5 minutos.

Para mulheres: duas badaladas no menor e três do maior.

Para crianças: (5 anos para baixo) só badaladas no menor pausadas continuadas por 5.minutos”  

Fonte: Crônica dos principais acontecimentos que se dão na valada  do Baixo Salto nas visitas do sacerdote 1943 a 1963. Foto: Jonas Cadorin

PIA UNIÃO S. ANTONII PATAVINI – IGREJA DO BAIXO SALTO – NOVA TRENTO

Medalha da Pia União de Santo Antonio de Pádua. A Igreja do Baixo Salto é dedicada a Santo Antonio e tem uma dedicatória em latim escrita na sua torre. No alto da cruz: JHS : Jesus Homini Salvator (Jesus Salvador dos Homens). Na parte inferior da cruz um dos símbolos da Ordem Franciscana onde aparece um braço de um frade cruzado com o braço de Cristo com a mão perfurada. No centro : S. Antoni + ora pro nobis ( Santo Antonio ora por nós) . Braço esquerdo da cruz: PIA UNIO (Pia União); no braço direito: S. ANTONII PATAVINI

No braço superior da cruz: ECCE CRUCEN DOMINI(Eis a cruz de Deus); No braço Inferior: 100 DIES INDULG. LEO XIII 21 MAI 1892: cem dias de indulgencia decretadas pelo papa Leão XIII em 21.05,1892. No Centro: VINCIT LEO DE TRIBU JUDA: venceu o leão da Tribo de Judá. No braço esquerdo: FUGITE PARTES ADVERSAE: Fugi forças inimigas! RADIX DAVID ALLELUIA A raiz de David! Aleluia !

Dos vários milagres atribuídos a Santo António passados em Portugal, destaca-se o milagre ocorrido em Santarém onde Santo António intervém para defender uma mulher das tentações do demônio, entregando-lhe um pedaço de pergaminho onde estava escrita uma pequena oração de exorcismo:
Eis a cruz do Senhor! +Fugi forças inimigas! +
Venceu o Leão de Judá, + A raiz de David! Aleluia !

Medalha que pertenceu a senhora Angélica Cadore Adami, foi encontrada na reforma da casa onde morava no bairro salto e que hoje é de propriedade de Jonas Cadorin

2004 – COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLA 57 ANOS

PASSEIO DA CIDADANIA EM COMEMORAÇÃO AOS 57 ANOS DO COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLA . No dia 29 de abril de 1947 era inaugurado o GRUPO ESCOLAR LACERDA COUTINHO, que mais tarde seria a ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA FRANCISCO MAZZOLA. Em 1948 devido a necessidade de um curso de formação de professores/professoras foi implantado o CURSO NORMAL REGIONAL PIO XII que funcionva ao lado da delegacia de Policia Civil, hoje no local está localizada a fábrica de móveis Marchi. No ano de 1966, o colegio Normal Professor Mazzola se vincula ao Ginásio Normal Pio XII. Uma década depois o colégio passa a oferecer o curso Técnico de Secretariado e Magistério. Em meados de 1970 muda a denominaçãopara Escola de Ensino Básico Lacerda Coutinho funcinando ada 1ª a 8ª série. Em 1985 com a oferta do Ensino Médio(2º Grau) passa se denominar Colégio Estadual Francisco Mazzola. Em 2000 passa a ter a atual denominação: Escola de Educação Básica Francisco Mazzola.
Ano de 1951 um grupo de alunos com o uniforme azul e branco,de bermuda e suspensório exibem as canecas da sopa na hora do lanche.

Fonte:arquivo pessoal Jonas Cadorin- Jornal Municipio Dia-a-Dia. Brusque ,28 de abril de 2004

1942 – ALMA BATTISTI – CAPELA DE SÃO JOANIN

CAPELA DE SÃO JOANIN (São João Menino)- BAIRRO TRINTA RÉIS – NOVA TRENTO – 1894

Quando Giovani Battista Ceccato imigrou para o Brasil mais especificamente para Nova Trento, já estava com idade avançada para a época, ou seja, 63 anos, nasceu no ano de 1812.
Muito religioso e esperançoso ao sair de sua localidade Roncegno – Trento – Itália, para o Brasil, prometeu para os seus familiares que se chegassem ao Brasil sãos e salvos devido a perigosa viagem de navio que fariam para chegarem em solo brasileiro, construiria uma pequena Capela para o seu santo de devoção que era São Joanin (São João Batista criança, representado com um cordeiro, fazendo alusão as palavras de Jesus: Eis o Cordeiro de Deus). Conforme o prometido, cumpriu a sua promessa.
CRONICA DOS JESUÍTAS : Para comprovar a construção da Capela de São Joanin, a Cronica dos Jesuítas que exerciam suas funções sacerdotais no município de Nova Trento – SC., em 1894, consta o seguinte :
Domingo dia 01 de julho de 1894 foi benta a nova capela do lado de la do rio em Trinta Réis. Em honra de São João Baptista Menino – São Joanin. O Pe. Afonso Parisi SJ celebrou a primeira missa e o Pe. Ângelo Sabbatini SJ a segunda.
DETALHE : O rio citado na Crônica dos Jesuítas é o Rio do Braço, provavelmente o cronista à época quis facilitar a localização da Capela para conhecimento da população.
FONTE INFORMATIVA : A Crônica dos padres jesuítas, juntamente com a fotografia, foram encaminhadas pelo Padre Flavio Feller.
FOTOGRAFIA DA CAPELA : Relíquia fotográfica realizada ano de 1942, da Capela de São Joanin, construída pelo imigrante italiano Giovani Battista Ceccato na década de 1880, que ficava onde hoje situa-se o Oratório do Calvário.
Sra ALMA BATTISTI : Nessa fotografia também está a Sra Alma Battisti, provavelmente tinha tomado a primeira comunhão, conforme os trajes que estava usando. O local da fotografia tirada situa-se onde seus pais residiam, bem próximo do Oratório do Calvário.
A Sra Alma Battisti é irmã da saudosa Sra Gaudência Battisti Ruberti e filha do saudoso casal Sr. Francisco Battisti e Valeria Ceccato Battisti.

Fonte: Godofredo L. Tonini. Postagem Jonas Cadorin