1975 – DISPENSA DE INCORPORAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR

Cerimônia de dispensa de incorporação do serviço militar em 22 de abril de 1975, na prefeitura. Da esquerda para a direita: Luís Borgonovo, padre vigário Otmar, vereador Aires Rachadel, coronel chefe da 16ª região Guido Alfredo Heiler, tenente Widman Wallis Muller, prefeito Eurides Batistti, vereador Ari Sgrott. recebe o certificado o jovem José Antônio Sartori
Da esquerda para a direita: Célico Pascoal Mazolla padre vigário Otmar, vereador Aires Rachadel, coronel chefe da 16ª região Guido Alfredo Heiler, tenente Widman Wallis Muller, prefeito Eurides Batistti, vereador Ari Sgrott
Artur Sgrott, Gastão Córdova, prefeito Eurides Batistti
Juramento à bandeira dos dispensados. Elói Tell, responsável pela Junta militar Municipal segura a bandeira. Atrás, Luís Borgonovo(Goiaba)
Rogério Bottamedi recebe o certificado de dispensa das mãos do Cel. Guido Alfredo Heiler,

22.08.1974 – CHEGADA DO FOGO SIMBÓLICO

Atletas neotrentinos trazendo a tocha com o fogo simbólico passado defronte ao casarão da família Tell, Salamanca, Giacomelli…
Prefeito Eurides Batitti recepciona, juntamente com alunos do colégio, a tocha com o fogo simbólico que é homenageado na praça , defronte ao coreto municipal

Fonte: Relatório da Junta Militar Municipal de Nova Trento,1974. Arquivo do Centro de Documentação e Memória de Nova Trento. Postagem: Jonas Cadorin

19.11.1983 – PRIMEIRA BANDEIRA, OFICIALMENTE, INCINERADA NO MUNICÍPIO DE NOVA TRENTO

Dia da Bandeira na Praça da Bandeira (hoje praça Del Comune, ao lado do coreto municipal. Autoridades presentes :Eurides Battisti, Arthur Sgrott, prefeito e vice, Moacir Facchini, diretor do colégio, Janari Piva, diretor da escola Básica, vereadores, Célico Pascoal Mazzola , Cremilda Tridapalli, Eduardo Wilke, Godofredo Tonini e Adérico Dalri,, destacamento da policia local, grupo de escoteiros, professores> Destaque para a presença dos expedicionários Anselmo Piccoli e Manoel Barauna e Tenente Aldo Bruno de Lima. Evento organizado pela Junta do Serviço Militar municipal. Na foto os expedicionários
preparam a bandeira para incineração.

Momento em que foi executado o hino nacional.
Manoel Barauna, ateia fogo na bandeira que, já deteriorada pelo tempo de uso, foi incinerada conforme determina a legislação referente aos símbolos nacionais.

Fotos: Relatório da Junta do Serviço Militar de Nova Trento – Arquivo do Centro de Memória e Patrimônio de Nova Trento. Postagem e comentários, Jonas Cadorin

1975 – PRIMEIRA COMUNHÃO PADRE GERSINO

7 de dezembro de 1975, igreja matriz de Nova trento. Da direita para a esquerda: Zita Dellagnelo, Eliani Battisti, José Ruberti, Gersino Atilio Piazza (padre Gersino), waldir …, Marcio Polli, Vanderlei Piva, Sebastiao Daltroso. Ao fundo a catequista Lauda Cadorin Sartori.

Foto arquivo da família de Lauda Cadorin Sartori. Postagem , Jonas Cadorin

1948 – FAMÍLIA BATTISTI ARCHER

FOTOGRAFIA : Da esquerda para a direita : Ricardo Battisti Archer, Sra Hildegard Battisti Archer Perassa, Gema Tonini Ceccato, em seguida duas jovens de nomes desconhecidos, Maria do Carmo Battisti Archer Sgrott, na janela a Sra Maria Cazas Battisti Archer.

“Registro fotográfico realizado no ano de 1948, em frente a residência dos meus saudosos avós o Sr. Joaquim Battisti Archer e a Sra Maria Cazas Battisti Archer, que residiam no Bairro Baixo Salto, bem próximos da Capela de São Roque.HOTEL ANTIGO : A residência dos meus saudosos avós maternos era muito grande. Numa das partes da residência estava estabelecida uma casa comercial mais conhecida por venda, além de servir de pousada para as pessoas que residiam no interior do município de Nova Trento, uma espécie de hotel antigo.E o lado que aparece na fotografia era a residência dos meus avós, propriamente dita. Infelizmente, essa casa depois de vendida foi demolida. POLÍTICA PARTIDÁRIA : Guardo muitas recordações, pois nela passava minhas férias escolares. Foi nessa casa que tomei gosto pela política partidária, pois o meu saudoso avô o Sr. Joaquim Battisti Archer era um politico muito influente no município.”

Colaboração: Godofredo Luiz Tonini. Postagem: Jonas Cadorin

1942 – ALMA BATTISTI – CAPELA DE SÃO JOANIN

CAPELA DE SÃO JOANIN (São João Menino)- BAIRRO TRINTA RÉIS – NOVA TRENTO – 1894

Quando Giovani Battista Ceccato imigrou para o Brasil mais especificamente para Nova Trento, já estava com idade avançada para a época, ou seja, 63 anos, nasceu no ano de 1812.
Muito religioso e esperançoso ao sair de sua localidade Roncegno – Trento – Itália, para o Brasil, prometeu para os seus familiares que se chegassem ao Brasil sãos e salvos devido a perigosa viagem de navio que fariam para chegarem em solo brasileiro, construiria uma pequena Capela para o seu santo de devoção que era São Joanin (São João Batista criança, representado com um cordeiro, fazendo alusão as palavras de Jesus: Eis o Cordeiro de Deus). Conforme o prometido, cumpriu a sua promessa.
CRONICA DOS JESUÍTAS : Para comprovar a construção da Capela de São Joanin, a Cronica dos Jesuítas que exerciam suas funções sacerdotais no município de Nova Trento – SC., em 1894, consta o seguinte :
Domingo dia 01 de julho de 1894 foi benta a nova capela do lado de la do rio em Trinta Réis. Em honra de São João Baptista Menino – São Joanin. O Pe. Afonso Parisi SJ celebrou a primeira missa e o Pe. Ângelo Sabbatini SJ a segunda.
DETALHE : O rio citado na Crônica dos Jesuítas é o Rio do Braço, provavelmente o cronista à época quis facilitar a localização da Capela para conhecimento da população.
FONTE INFORMATIVA : A Crônica dos padres jesuítas, juntamente com a fotografia, foram encaminhadas pelo Padre Flavio Feller.
FOTOGRAFIA DA CAPELA : Relíquia fotográfica realizada ano de 1942, da Capela de São Joanin, construída pelo imigrante italiano Giovani Battista Ceccato na década de 1880, que ficava onde hoje situa-se o Oratório do Calvário.
Sra ALMA BATTISTI : Nessa fotografia também está a Sra Alma Battisti, provavelmente tinha tomado a primeira comunhão, conforme os trajes que estava usando. O local da fotografia tirada situa-se onde seus pais residiam, bem próximo do Oratório do Calvário.
A Sra Alma Battisti é irmã da saudosa Sra Gaudência Battisti Ruberti e filha do saudoso casal Sr. Francisco Battisti e Valeria Ceccato Battisti.

Fonte: Godofredo L. Tonini. Postagem Jonas Cadorin

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL PEQUENO POLEGAR – MORRO DA ONÇA – 1987

Inauguração da escola de Educação Infantil ‘Pequeno Polegar’ em julho de 1987 no bairro Morro da Onça. A cerimônia de inauguração iniciou com um missa na capela do bairro celebrada pelo padre Beno Brod. A seguir, na entrada da escola foram executados os hinos e discursos por parte das autoridades. A obra foi realizada durante a gestão do prefeito Eurides Battisti e Artur Sgrott.

Na próxima postagem , novas fotos do evento.

Postagem: acervo pessoal Jonas Cadorin

PEDREIROS- IGREJA EM RIO DO OESTE- 1957

Pedreiros de Nova Trento, entre eles o sr. Celestino Batistti, construíram , nos de 1956 a 1957, a igreja de alvenaria em substituição da igreja de madeira, dedicada a Santa Catarina, na localidade de TOCA GRANDE I

“O fundador da comunidade, Ernesto Ronchi nasceu na Província de Belluno, em 31 de maio de 1886. Veio para o Brasil com apenas 40 dias, em companhia dos pais, Luiz Ronchi e Maria de Lazzer, a avó materna e três tios, e instalaram-se na colônia Luís Alves, distrito de Blumenau.
Casado com Páscoa Stringari, Ernesto Ronchi trabalhou como sapateiro. Em 1918, com outros colonos, instalou-se em Toca Grande; construiu a primeira balsa para atravessar o rio (1925).
A comunidade que ele criou foi, mais tarde, dividida em outras: Toca Grande I; Toca Grande II e Toca Grande III (Alto Toca Grande). Colonizada pelas famílias Ronchi, Neguerbon e Moser, que enfrentaram animais selvagens e indígenas.
A capela de madeira que construíram era atendida pelos padres João Rolando e Baggio.
Ao lado da capela dedicada à Santa Catarina, os moradores construíram a escola, onde o professor Ernesto Ronchi lecionava em italiano.
As parteiras da comunidade eram Páscoa Stringari Ronchi e Ema Scoz.” In :http://www.riodooeste.com.br/historia/?id=institu/album&p=37&r=54&i=78

Igreja de
DCIM100MEDIADJI_0036.JPGco

FOTOS: Marcos Andre Pisetta, de Rio do Oeste. Postagem: Jonas Cadorin

MERENDEIRAS E SERVENTES DO GRUPO ESCOLAR LACERDA COUTINHO – DÉCADA DE 1970

As responsáveis pela limpeza do grupo escolar e também pelo preparo da merenda escolar( sopas, toddy, aveia…).

Na calçada : de saia preta a Sra. Benta Josefina Battisti Archer Tonini, e a Sra. Zulmira Tomasini.
No primeiro degrau : Sra. Rosinha Orsi Battisti Archer.
No alto : Sra. Verônica Battisti Archer, mãe da famosa locutora da Radio Clube de São João Batista, a Sra. Carminha Archer Marcus. dona Verônica também era carinhosamente chamada de ‘Verônica Negra’. Era uma pessoa carismática e muito famosa por seu dom de de benzedeira.
Foto: Godofredo L. Tonini. Postagem e comentário: Jonas Cadorin