CIRO ORLANDO CADORIN e ADELAIDE DARÓS

Ciro Orlando Cadorin, pedreiro, músico nas horas vagas, filho de Francisco Cadorin e Maria Gullini Cadorin
*09.01.1937 – + 06.09.1987
Adelaide Maria Darós Cadorin, costureira, uma das primeira, senão a primeira, a ter uma máquina de costura Overlok para costurar malha em escala doméstica. Voz soprano inconfundível, atuou nos corais da cidade, filha de José e Hercília Darós, residentes à rua João Bayer Sobrinho
*26.04.1940 – 17.09.1994

Foto: lápide no cemitério central – Nova Trento. Postagem: Jonas Cadorin

Imigrantes no Salto

quinteto-do-salto

Foto de um grupo de imigrantes que estabeleceu no bairro Salto, em Nova Trento. Os nomes estão identificados na foto. Data desconhecida.José Batistti archer foi prefeito nomeado em 1930 a1932

Acervo: Primo João Gilli
Reprodução: Edésio Gilli            Postagem: Jonas Cadorin

CONSTRUÇÃO DA ATUAL IGREJA MATRIZ DE NOVA TRENTO

406562_2640435297929_1466944132_31959779_1030572866_n[2]

Construção da igreja matriz de Nova Trento, iniciada no ano de 1940, finalizada em 1942, erigida com trabalho voluntário das famílias. No local havia a igreja Del Sacro Cuore di Jesú, se observa na frente do novo prédio o monumento com  a estátua do sagrado Coração de Jesus. Segundo me informou a falecida Henriqueta Sartori, a estátua foi destruída por um raio e  muitas pessoas levaram pedaços para casa  para guardar como relíquia.

Foto: arquivo Jonas Cadorin

Construção da casa de retiro dos padres jesuítas- Vila Fátima- Morro das Pedras – Florianópolis – Ano 1960

Pedreiros Nova Trento

De pé, da esquerda para a direita:  1-2-3- 4º Constante Cadorin-  5 – 6º Salvador cadorin – padre…, 8º Francisco Cadorin (mestre da obra), 10- 11º José (Bépi) Cadorin,12

Sentados 1-2-3-4-5-7-8-9- 10º Plácido Cadorin (casou e residiu na comunidade do Morro das pedras . São os Cadorin de Florianópolis)

Local: Construção da casa de retiros dos padres jesuítas- Vila Fátima-  Morro das Pedras – Florianópolis, sul da Ilha na década de 1960

A casa foi toda construída de blocos de pedras cortados no local Os senhores da esquerda e um sentado trazem as ferramentas (marreta e ponteiros utilizados no corte).

Havia carência de  equipamentos de segurança. Muitos trabalhavam descalços por falta de calçado que era um artigo caro na época. Usava-se mais para ocasiões especiais como missa, casamento…)

o, batizados, FESTAS…) Não havia betoneiras nem elevadores para transportar as pedras. Tudo era feito na base da força física .

Junto com os pedreiros experientes é possível ver a presença de jovens e uma criança que desde cedo aprendiam os segredos da arte de construir  fazendo com que Nova Trento fosse conhecida como  cidade dos pedreiros pela qualidade de sua mão de obra.

O grupo está alegre  na presença do padre e exibem  as bochas que utilizavam para descontrair nos momentos de folga.

Colaboração: Jonas Cadorin