JOGO DE MORA – BAIRRO TRINTA RÉIS – 1950

2019-06-17 09.54.45

Da esquerda para a direita na frente, com a mão enfaixada os Sr. Vicente Ceccato, Aprígio Bottamedi, Alcides Dell’Antonio, desconhecido, o  Sr. usando chapéu desconhecido, e os saudosos Srs. Giácomo Migliorini (Giacomin) e Virgílio Eccel.Atrás, Sr.desconhecido, o outro Sr. possivelmente membro da família Battisti. Registro fotográfico de jogo de mora ocorrido durante os festejos do padroeiro do Bairro Trinta Réis – Nova Trento – SC., São João Batista (São Joanin), na década de 1950. Geralmente no final das festas ocorria esse jogo, os jogadores sempre bem animados e ainda sempre bem vestidos eram uma atração à parte.                                                                                        “O jogo da mora, ou apenas mora, é uma tradição com origem na região italiana do Vêneto e levada para o Brasil pelos imigrantes. A palavra significa “morra!”.
O jogo tradicionalmente é realizado em língua vêneta ou talian e se resume em acertar o número do conjunto de dedos da mão que os contendores sucessivamente apresentam sobre uma mesa, batendo os dedos sobre ela.
A dificuldade é a rapidez com que isso se desenvolve, o que gera sempre um grande entusiasmo em todos que se traduz em exclamações e impropérios em alta voz.
Os jogadores vão apresentando os dedos e gritando os números supostos até um deles acertar a soma. Se um jogador acerta o número deve acusá-lo dizendo mora, senão o ponto não é marcado e o adversário prossegue.
Se mais de um acerta, também não se marca ponto. Se os jogadores são experientes o jogo pode se tornar violento e causar ferimentos nos dedos, pela força e velocidade empregadas e pela sucessão de inúmeras batidas.
O jogo exige grande agilidade manual, reflexos apurados e grande atenção e vivacidade mental, entre o veloz movimento dos dedos e a incessante pronúncia dos números. A pontuação necessária para a vitória é convencionada previamente, variando de 12 a 21 pontos. Pode haver um ou dois juízes, e disputado individualmente ou em parcerias.” Fonte :www.wikipedia.com.br  Foto e comentários, Godofredo L. Tonini . Postagem : Jonas Cadorin

 

Anúncios

HUMAITÁ- BAILE DE CARNAVAL -1970

2019-03-26 11.47.34

Érico Bianchini (Neco), Maura Carolina Floriani Kortelt, rainha da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1969, seu primo Nelson Visentainer e Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval do ano de 1970.

2019-03-26 11.22.50

Na frente da esquerda para a direita: de nome desconhecido, a rainha da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1969, Maura Floriani Kortelt, seu esposo Osni Kortelt. Na fila de trás : Dilva Boso, Clarinda Tomasi, desconhecida, Judite Valle e José do Patrocinio Montibeller (Dedé). No canto superior a esquerda Elias Minatti.

2019-03-26-11.30.26[1]

Registro fotográfico de um dos três bailes carnavalescos realizados na sede social de propriedade da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H., no ano de 1970.O prédio dessa sociedade localizava-se defronte ao seu campo de futebol, situado à Rua Prefeito Municipal Nicolau Bado. Da esquerda para a direita : ? Bottamedi, Hermes Plácido Mazzola, Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval do ano de 1970, seu esposo Emanuel Battisti Archer (Nelo) e Marinho Tomasi.

2019-03-26 11.27.19

O saudoso Sr. Carlos Tridapalli (Nene), a saudosa Sra Lina Carmelina Tomazoni, Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1970, os saudosos Sr. Glauco de Souza, sua esposa Sra Neide Tolomeotti de Souza e Orlandina Luchtemberg. Atrás mais a esquerda da fotografia, Tadeu Busnardo.

2019-03-26 11.35.55

 Na frente, da esquerda para a direita, Rosemira Montibeller (Miroca), Armi Zilda Floriani Battisti Archer, rainha do carnaval da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1970, seu cunhado Osni Kartelt e Liria Cadorin Marchi. Atrás, bem a esquerda, Roberto Valle ( Betharra).

2019-03-26 11.32.28

Da esquerda para a direita ; O saudoso Jango Feller, ? Floriani, a saudosa Sra Selina (Celene) Voltolini Floriani, Emanuel Battisti Archer (Nelo), Armi Zilda Floriani, rainha do carnaval da Sociedade Recreativa Humaitá do ano de 1970, Leonir Feller, desconhecido, Vilma Feller e desconhecido.

Fotos e texto: Godofredo L. Tonini. Postagem Jonas Cadorin

 

 

 

TIME DE FUTEBOL COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLA – 1960-70

2018-05-04 11.53.31

Com a bola na mão: Belarmino Demonti,  ? , ? , ? , Ademir Franzoi                          Agachados esquerda para direita: ? , ? , … Bottamedi, Moisés Mazzola. ( Ao fundo o muro baixinho do colégio Francisco Mazzola. Local da foto: campo de futebol do colégio.Alguns do jogadores usam os saudosos KICHUTE! )  ( SE VOCÊ SABE IDENTIFICAR OS QUE FALTAM ESCREVA NO ‘BALÃO’ NO CANTO SUPERIOR DIREITO DA FOTO.  )                            Fonte: arquivo fotalgráfico colégio Francisco Mazzola. Postagem: Jonas Cadorin

 

 

FORMANDOS 1973 COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLLA – NOVA TRENTO

formandos 1973 - Francisco Mazzola - Nova Trento

 

FORMANDOS 1973 COLÉGIO FRANCISCO MAZZOLLA – NOVA TRENTO

Fila da frente, da direita para a esquerda: Francisco Carlos Valle, Isaias Peixer, João Dalbosco, Arlete Dalri, Milene Cadorin, Soeli Piazza, …?….Maria do Rosario Archer, Brás Bottamedi

Fila de trás, da direita para a esquerda: Januário Sartori, Elias Dadam,… Tomasi, Clara Dalri (“Quiarota”), Moisés Cipriani, Maria José Reis, Maridalva Tomasini,Fernando Piva,..?.., Tânia Tridapalli, Sônia Souza,Nilza Terezinha Piva

Colaboração: Fernando Piva

Banda Musical Padre Sabbatini – Década de 1960


Banda Padre Sabbatini

Banda Musical Padre Sabatini – Década de 1960

A direita João Cadorin – Baixo
A esquerda Bernardo Ruberti – Baixo
Luiz Tridapalli, de Chapéu – pistão
Assis Cadorin – Trompa
José Cadorin – Tromboni
Filinto Valle – Clarinete
Fernando Cadorin – Trompa
Orides Poli – Clarinete
Aprízio Botamedi – Clarinete
Inácio Botamedi – Pistão
Luiz Tomasi –
Virgílio Tomasi – Trombone
Lino Cadorin – Bumbo
Jordão Cadorin – Clarinete
Outras pessoas que aparecem na foto
Da direita para a esquerda:
Nicolau Bado, João Valle, Francisco Cadorin, Oscar Valle……..
Colaboração: Alexandre Aldo Cipriani

Banda Padre Sabbatini

digitalizar0006Banda Padre Sabbatini – Centro – Nova Trento – Ao lado da Igreja Matriz São Vigílio.

1 Fila – Esquerda para Direita – Erico Feller, Alair Feller, Claudio Botamedi, Felicio Marchi, Júnior Sgrott, Alaercio Darós, Beto Piazza, Janio Cadorin, Rogério Mazzola, João Cadorin, Geraldo Gessele (Pinga), Ricardinho Piazza (arrumava Guarda-Chuva, Virgílio Tomasi (Pai Dona Cleo),

2 Fila – Esquerda para Direita Altair Ruberti, Edu Feller, Paulo Peixer, Alexandro A Cipriani, Jeremias Cipriani, Viki Cadorin, Norberto Cipriani, Maninho Cadorin, Edio José Botamedi, Fernando Marchi, Antonio Cipriani, Ary Botamedi, Cadorin.

3 Fila – Esquerda para Direita Anizio Cadorin, Paulo Artche, Jonas Cipriani, Vita Sgrott, Moises Cipriani, ………….

Se você identificar alguns dos integrantes da foto, pode deixar um comentário abaixo ou enviar e-mail para alferont@gmail.com

Acervo: Banda Padre Sabbatini

Reprodução: Misael Dalbosco