Década de 1960 – DEMONTI, TELL, ZANLUCA

Foto realizado defronte a residência da Sra Amália Demonti Zanluca, que ficava no pátio da atual empresa, Esquadrias Demonti. Da esquerda para a direita : Sras Tereza Demonti Tell, Rosa Demonti Tonini e Amália Demonti Zanluca. As meninas, de vestido branco: Sra Neide Tell, filha da Sra Tereza, a outra, desconhecida.

Fonte: Godofredo L. Tonini

CONJUNTO OS INSUPORTÁVEIS

De cócoras o saudoso Prefeito Municipal Sr. Aires Manoel Rachadel, que administrou o município de 1961 a 1965;
1ª fila : da esquerda para a direita : os saudosos Srs. Arthur Sgrott (clarinete), Aldo Bastiani (acordeon), Adulce Silva (pandeiro), Lino Cadorin(chocalho), Eloy Jose Tell e Rubens Darossi.
2ª fila : da esquerda para a direita : o saudoso Sr. Filinto Valle (clarinete), Dimas Tell (chocalho), o saudoso Sr. Jaime Voltolini (cavaquinho) e Aníbal Motta (acordeon)
A foto abaixo é do Conjunto Musical “Os Insuportáveis” formado por músicos neotrentinos, quase todos com passagem pela Banda Musical Padre Angelo Sabbatini.
Estavam abrilhantando uma festa caipira provavelmente no Colégio Estadual Professor Francisco Mazzola.
Esse conjunto de Insuportável não tinha nada, muito pelo contrário, era famoso e sempre requisitado para todas as festividades.
Foto e comentários: Godofredo L. Toninni Postagem : Jonas Cadorin

ENSAIO DO CORAL TRADIÇÃO – 1988

Coral Tradição do Circolo Trentino de Nova Trento, 1988, regido pelo maestro Elói Tell
O coral executava canções em dialeto, algumas da tradição neotrentina, outras do repertório do coro da SAT (Società degli Alpinisti Tridentini) o mais famoso dos coros de vozes masculina que cantavam os cantos de montanha)

fotos: Othmar Seehauser e Bruna La Lago Veneri , in L’Odissea Brasiliana.1988. Postagem: Jonas Cadorin

Di sei de jenar: ancoi lé l’di dei Re Magi

Dia seis de janeiro: hoje é o dia dos Reis Magos. Dia dia de aproximaras estatuedas dos Reis Magos do menino Jesus no presépio. Hoje também é o último dia do presépio. Uma tradições trazidas pelos tirolezes/trentinos que colonizaram Nova Trento foi a tradição do Canto da Estrela (dos stellari). Consisita em fazer serentas de natal indo nas casa com os personagens dos reis seguinto uma estrela e cantando canções que , hoje sabemos, remontam ao século XVII. Os últimos Stellari , antes do grupo dos Pargoleti, foi o grupo liderado por Virgílio Tomasi com musicos como Vick Cadorin, Artur Sgrott, João Cadorin, Dimas Tell entre outros, com Guilherme Darós, Antônio(Tóni) Cipriani, Elói Tell vestidos de reis. De 2007 em diante o grupo I Pargoleti vem mantendo a tradição . (acesse o http://www.ipargoleti.blogspot.com e confira 13 anos de serenatas)

Guilherme Darós, Elói Tell e Atônio Cipriani
Stellari Pargoleti
A benção dos reis: Christus Mansionem Benedicat
O Monograma traz os dois primeiros algarismo do ano, a inicial de Caspar(Gaspar), Melchior e Baltazar e os dois algarismos finais do ano que vai inciar escritos sobre entrada da porta da residência visitada

Fotos e postagem: Jonas Cadorin

DESFILE DE 7 DE SETEMBRO 1977 – GRUPO ESCOLAR LACERDA COUTINHO

2020-01-30 15.03.152020-01-30 15.04.48

Desfile cívico de 7 de setembro do ano de 1977 do Grupo escolar Lacerda Coutinho ( local da foto: defronte a igreja matriz tendo ao fundo o prédio da antiga prefeitura) Nos moldes do desfiles militares , os colégios de todo Brasil organizaram , durante a ditadura militar, marchas cívicas que primavam pela organização em pelotões com temas variados e em ritmo de marcha  marcado por uma fanfarra. O evento era preparado nos meses julho e agosto com exaustivos ensaios de marcha, bem como ensaios dos músicos que compunham a fanfarra ( surdos, bumbos, caixas de repique, cornetas/ pistons). No alvorecer do dia sete, no alto do morro do cemitério municipal era entoado o toque de alvorada seguido por fogos que simulavam tiros de canhão. O desfile refletia a máxima positivista do lema da bandeira: ordem e progresso. após o desfile os alunos eram  brindados com uma garrafinha de refrigerante (laranjinha Max willen) e um pão doce (massinha) confeccionado geralmente pela padaria do sr. Bernardo Tell.

Fonte: arquivo do colégio Francisco Mazzzola, postagem e comentários: Jonas Cadorin

Um sete de setembro

2018-07-27 13.12.51

Um desfile de Sete de setembro na década de 1960. Ao fundo o prédio da antiga prefeitura e o bar e padaria, o bar Central, do Sr. Bernardo Tell. Clicando sobre a foto para amplia-la,é possível identificar pessoas como Marcos Mazzola, ao lado do padre Vigor(?), Aires Rachadel, Valentim Borgonovo. Logo atrás a banda padre Sabattini com músicos conhecidos como: os irmãos João, Francisco e Jordão Cadorin, Virgílio e Luiz Tomasi…                                                                                                                                         Postagem: Jonas Cadorin, arquivo fotalgráfico do colégio Francisco Mazzola

 

2018-07-27 13.15.37

Pelotão das bicicletas. A bicicleta foi um dos veículos  que antecedeu a chegada dos automóveis na cidade. Das marcas importadas da Suécia , Alemanha , Estados Unidos como Göerick, Marathon, Prosdócimo, Lucifer , Columbia, Hermes,Calói, Monarch… nas versões masculina e feminina eram o sonho de consumo de jovens e adultos e encurtavam distãncias nas estradas de chão que eram percorridas a pé, carroça ou carro de boi.

2018-07-27 13.18.02

Presença da Irmanzinhas da Imaculada Conceição com a bandinha de crianças do jardim da Infância Pe. Rossi. ( seria a Irmã Rosarita , na foto?)

2018-07-27 13.20.45

2018-07-27 09.09.402018-07-27 08.56.15