FANFARRA DO GINÁSIO ORIENTADO PARA O TRABALHO – GOT – DÉCADA DE 1970

NA FILA DA FRENTEda esquerda para a direita: IRª…, EUDES MAZZOLA, ERNANI FACCHINI, ….., …, …, …, …, …, …, IRª HERCI JULIA REIS. NA FILA DO MEIO: LUDOVICO CADORIN (VICK) …, HERBERTO MARCHI (BETINHO), …, CARLOS DE SOUSA(CARLINHOS) ,… NA FILA DE CIMA: …, …, BENTO MARCHIORI, …, …, …, …, …, …, …, …,

ACEITAMOS CONTRIBUIÇÕES PARA IDENTIFICAÇÃO DAS PESSOAS DA FOTO

O Ginásio Orientado para o Trabalho – GOT- funcionava onde hoje funciona o Centro de Encontros Imaculada Conceição- CEIC.

Postagem: Jonas Cadorin

NOVA AGÊNCIA CORREIOS E TELEGRÁFOS NOVA TRENTO 1967

1967 – Inauguração da nova agência dos Correios e Telégrafos de Nova Trento à rua Santo Inácio durante o mandato de Prefeito do Sr. Pedro Piva Junior. Na foto, da esquerda para a direita: Anselmo Piccoli,carteiro, Benjamim Battisttoti,(casal sem identificação era o diretor dos Correios de Florianópolis e esposa,), Bernardina Piva Valle, João Valle,de terno preto e sem gravata, Oscar Valle gerente do correio em Nova Trento, Manoel Barauna, carteiro. Os dois carteiros eram veteranos de guerra, “pracinhas” do exército brasileiro que combateram ao lado das forças aliadas em Monte Castelo, Itália. ( No ano de 2020 a sede da agência foi vendida. Atualmente o correio funciona em um prédio alugado ao lado da pousada Giacomelli)

Foto: Fatos e retratos de Ademar e Samara Campos,p.80. Postagem e comentários: Jonas Cadorin. (Ajudou na identificação das pessoas a Srª Janete Piva)

FUNERAIS DE ANA DALRI -1945

A foto retrata o funeral de Ana Dalri, nascida aos 19 de setembro de 1874 (no Tirol/trentino).Solteira Morava num cômodo contíguo á casa de seu irmão Francisco Dalri, no início do bairro Baixo Salto. Aos dezessete anos sofreu um acidente doméstico, uma lesão no rosto, numa das faces. A lesão evoluiu para um carcinoma (um dos tipos de câncer de pele) que lhe consumiu lentamente o rosto. Na época a medicina pouco sabia a respeito da doença e até mesmo analgésicos eram pouco potentes para doenças graves. Os relatos da irmã Rosa Dalri, sua sobrinha, em entrevista a Lorena Polli, informou que seu rosto ficava sempre coberto com tecidos leves para esconder e proteger os danos que produzidos pela doença a ponto de a mandíbula ficar exposta. Segundo ela , mesmo padecendo de dores lancinantes nunca se ouviu um único lamento. A câncer evoluiu com metástase. Ficou cega. No final da de uma vida de dores faleceu aos 71 anos de idade com fama de santidade. Seu funeral movimentou a cidade. Na foto seu caixão branco(em geral eram pretos), faz alusão ao martírio a que foi submetida. Na lápide de sua sepultura está esculpida a palma das mártires virgens cristãs está entalhada no mármore. Ao fundo o estandarte da congregação Mariana. O caixão está sendo carregado pelas Filhas de Maria com seu uniforme branco. Algumas delas levam flores , velas e rosário nas mãos. O padre Liduvino Santino tem nas mão o livro das exéquias. O cortejo fúnebre está saindo da igreja matriz que ainda exibe suas antigas portas de madeira entalhada. No canto inferior esquerdo da foto aparece uma caixa de repique e a baqueta o que nos leva a crer que o cortejo foi acompanhado pela banda padre Sabatini com suas marchas fúnebres.
O túmulo de Ana Dalri tornou-se local de visitação e vários são os ex-votos colocados ali fazendo menção a graças recebidas.A jornalista Lorena Poli escreveu um livro sobre os santos de cemitério de Nova Trento intitulado Gracia Ricevuta(ainda não publicado). Se você que nos segue tiver alguma graça ou depoimento que possa enriquecer a pesquisa sobre Ana Dalri, por gentileza pode comentar no post ou enviar email jonascadorin@gmail.com.

Foto Fúnebre: album de familia de Terezinha Natalina Dalri. Foto da lápide: Lorena Poli. Informações coletadas do livro Gracia Ricevuta. Síntese e postagem: Jonas Cadorin

GIOVANI BATTISTA TAMANINI – PASSAPORTE -AUSTRÍACO/TIROLÊS

Este é o passaporte de Giovanni Battista Tamanini ( patriarca da família Tamanini de Vígolo), um documento raríssimo que nos remete a chegada dos primeiros imigrantes trentinos que se estabeleceram  em Nova Trento, no ano de 1875. Como vocês podem observar, as inscrições no passaporte eram feitas em dois idiomas, o italiano e o alemão. Naquele período, a Província de Trento e toda a região do Trentino Alto Adige pertenciam ao Império Austro- Húngaro, isso explica o fato de muitos imigrantes trentinos estabelecidos em Nova Trento muitas vezes se identificarem como austríacos ou tiroleses, com cultura/história peculiar habitando território que posteriormente veio a se denominado como Trentino.. ( Aqui no site do Alfero, logo abaixo das categorias de de sobrenomes temos uma texto que resume a história dos tiroleses/trentinos que colonizaram diversas partes do Brasil, inclusive Nova Trento)
Acervo e comentário: Prof.  Jovane Tamanini
Colaboração: Alexandre A. Cipriani

ADULCI FELLER – ‘MUTCHO’

thumbnail_20200721_183056Adulci Feller, * 01.02.1937  + 21.05 2009. Solteiro, um devoto incondicional de Nossa Senhora do Bom Socorro, sempre acompanhava o saudoso padre Cláudio Piva  nas atividades que envolviam o santuário. Era muito comum encontrá-lo com um saco onde recolhia donativos para o santuário. No enterros e procissões  posicionava-se à frente carregando a cruz. Entusiástico admirador da banda padre Sabattini era o que inciava os aplausos após as apresentações seguido de um “VIVA Ô…” ao maestro. Marcou a comunidade por ser um cidadão de vida simples, sem estudos,sempre solícito, sem posses, sem segundas intenções , um homem adulto, de 72 anos, com alma de criança que viveu a fé cristã como orientação de vida.

Foto: Lápide do cemitério Central de Nova Trento. Postagem e comentário: Jonas Cadorin

PROCISSÃO – BANDA PADRE SABATTINI

Procissão da Congregação Mariana acompanhada pela Banda Padre Sabattini. Os congregados marianos exibem a fita (azul) com a medalha. Carregam um andor com uma imagem (suponho ser a do fundador do movimento, o jesuíta Jean Leunis – 1563). Na frente, com as vestes festivas para cerimônias especiais, o padre José Da Poian e dois acólitos(coroinhas ou como diziam no dialeto: theregoti). Mulheres(adultas e meninas) formavam uma fila(com vestidos que cobriam os braços e altura da saia bem abaixo do joelho, dentro da igreja sempre usavam um véu para cobrir a cabeça) e os homens(adultos e meninos) formavam outra fila (trajando o terno completo – paletó, gravata, colete, calça de ‘tergal” e sapato fetos nas sapatarias da cidade, sob encomenda. Muitos só tinham este terno que em geral havia sido usado para o casamento e que os acompanharia como roupa fúnebre). A data da foto é da década de 60, período em que o padre Da Poian atuou em Nova Trento.

foto: acervo da banda padre Sabattini. Postagem e comentário:Jonas cadorin

VIRGÍLIO BERTOTTI

No verso da foto do saudoso Virgílio está escrito:” LEMBRANÇA DA FORMATURA DE VIRGÍLIO BERTOTTI 1960″. Formatura no antigo Segundo Grau(Ensino Médio), no colégio Pio XII. Virgilio era filho de Alberto Bertotti(Tino) e Francisca Bottamedi Bertotti, residentes à rua Giácomo Poli, entrada para o bairro Salto

Foto: acervo da família Bertotti. Postagem: Jonas Cadorin

1956 -SONHOS DE CONSUMO

Produtos divulgados e comercializados em Nova Trento e região. Na década de 1950 os habitantes da cidade começavam a ter acesso a produtos que viriam a melhorar sua qualidade de vida.

Fonte: Alamanaque Wille Calender 1956. Arquivo pessoal Jonas Cadorin