Sociedade Recreativa Humaitá – time de futebol 1940

44023278_510196199450089_5053490105663094784_n

Jogadores que faziam parte do time titular de futebol da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H., na década de 1940, do município de Nova Trento – SC., e membros da diretoria.
Agachados da esquerda para a direita : Antonio Bado (Badinho), Cláudio Tomazzi (in memorian), Saul Valle (in memorian), João Facchini (in memorian), Oscar Valle (in memorian) e Ulderico Valle;
Em pé da esquerda para a direita : Auxiliar Mario Facchini (in memorian), Carlos Piazza (in memorian), Valdir Valle (in memorian), Nelson Maurici ( in memorian), Hercílio Ceccato (in memorian), Augusto Valle (in memorian), Valdemiro Dalbosco (Miro – In memorian), Alberto Piva (in memorian) e Vitorio Tridapalli (in memorian).
Acervo fotográfico: Ulderico Valle.                                                                                          Informações: Godofredo L. Tonini. Postagem , Jonas Cadorin

 

Anúncios

SOCIEDADE RECREATIVA HUMAITÁ -TIME DE FUTEBOL 1960.

44061684_510196556116720_2758764696604508160_n

Jogadores que faziam parte do time titular de futebol da Sociedade Recreativa Humaitá – S.R.H., na década de 1960, do município de Nova Trento – SC.
Agachados da esquerda para a direita : Dácio Piva, Ulderico Valle, Edgar Mazzola, Alvim Piazza (Peixinho) e Antonio Tridapalli (Toninho);
Em pé da esquerda para a direita : Carlos Luiz Tridapalli (Nene – in memorian), Nelson Maurici (in memorian), Valdir Valle (in memorian), Asteróide Tridapalli (Dôdi), Eudes Mazzola e Moacir Tirloni.                                                                                                                     Informações e foto: Godofredo L. Tonini. Postagem Jonas Cadorin

 

JOSÉ BATTISTI ARCHER -PREFEITO MUNICIPAL – 18/10/1930 a 31/12/1932

44180476_511544369315272_5047828591442657280_n(1)

“No  dia 18 de outubro de 2018, se completaram 88 anos que o meu bisavô materno o saudoso Sr. José Battisti Archer foi empossado provisoriamente como Prefeito Municipal, no dia 18 de outubro de 1930, pelo Capitão do Exército Ayres Rauen, representante do Coronel Interventor do Estado, Ptolomeu de Assis Brasil, que administrou o Estado de Santa Catarina de 1930 a 1932, por imposição do movimento revolucionário vitorioso de 1930, comandado pelo Sr. Getúlio Dornelles Vargas. Com a sua posse provisória, foi destituído do cargo o saudoso Prefeito Municipal, Sr. Nicolau Bado.
O saudoso Prefeito Municipal Sr. José Battisti Archer, administrou o município de 18/10/1930 a 31/12/1932.
Era imigrante oriundo de Calliano – Trento, Itália, onde nasceu no dia, 22 de Junho de 1868.
Faleceu em 08 de Janeiro de 1941, no Hospital Arquidiocesano de Azambuja da cidade de Brusque, em decorrência de acidente de trânsito, com o tombamento do ônibus do qual era passageiro, na descida do Morro dos Polacos, sentido Brusque.                                           Informações: Godofredo L. Tonini. Postagem: Jonas Cadorin

DESFILE 07 DE SETEMBRO – 1972 – Colégio professor Francisco Mazzola

setesetembro

“1º – Da esquerda para a direita na frente :
Rosemira Lobo (Rose), Tarcísio Facchini (Ico), Maurilio Mazzola, Pedro Montibeller, Enio Feller (Correca), Ismar Voltolini, Oscar Archer (Oscarzinho), Alceu Dalbosco, saudoso Ernani Feller, Miralci Valle, José Moacir Rachadel (Leco), Aldo Hartke e Ana Maria Sgrott
2º – Da esquerda para a direita atrás :
Marcos Rachadel (Paco), Saulo Voltolini, Godofredo Luiz Tonini (Godoi), Deda Ceccato.
3º – Agachadas : Da esquerda para a direita :
Clarinda Tomasi, Maria Elizabete Archer (Bete) e Vera Valle.
Registro fotográfico realizado no pátio do antigo Colégio Normal Professor Francisco Mazzola, hoje nominado de EEB Francisco Mazzola, no dia 07 de Setembro de 1972, após o desfile do dia 07 de setembro.
Estávamos vestidos de preto e branco, pois fazíamos parte da bateria que dava o ritmo da marcha para os demais estudantes. As alunas faziam parte da comissão de frente do colégio, eram destaques.
Dos alunos (as) fotografados apenas 04 permanecem em Nova Trento, um faleceu, os outros 15 saíram da cidade em busca de trabalho, infelizmente perdemos excelentes profissionais.”                                                                                                                                          Foto e informações : Godofredo Tonini. Postagem : jonas Cadorin

Casamento de Valério Cadorin (Lélo) e Catarina.

44106496_510658579403851_4281175236889542656_o

“CASAMENTO A MODA ANTIGA – NOVA TRENTO
Registro fotográfico do casamento do meu saudoso amigo Valério Cadorin (Lélo), e de sua esposa Catarina.
Antigamente os convidados dos casamentos geralmente eram os vizinhos mais próximos, e os parentes dos noivos.
A decoração em sua maioria consistia em enfeites com pés de palmitos, nos quais se dependuravam pequenos buques de flores naturais, ou feitas com papel crepom, mas o que mais importava eram os excelentes almoços ou jantares, proporcionados pelos noivos.
Identificando os participantes desse casamento :
1ª – Mesa : da esquerda para a direita :
1ª – Fila : os saudosos (as) : Maria do Carmo(Carmen) Maçaneiro Cadorin, Tereza Dalri Cadorin, José Cadorin (Bepi), Francisco Cadorin, Adelina Demonti Cadorin, Jordão Cadorin, José Dell’Antonia, e Maria Cadorin ;
2ª – Fila : dois desconhecidos, Nilton Cadorin, cinco desconhecidas, as saudosas Claudia Gessele Cadorin, Camila Cadorin Eccher, e desconhecido ;
2ª – Mesa : da esquerda para a direita :
1ª – Fila : Padre Moisés Facchini( Leja), meus saudosos pais Benta Josefina Battisti Archer Tonini e Elísio José Tonini, os demais desconhecidos ;
2ª – Fila : todos desconhecidos.
Mesa dos casados :
Da esquerda para a direita : Os saudosos Geraldo Cadorin e Valério Cadorin, esposo, Catarina, esposa, o saudoso Padre Claudio Cadorin e a Sra Albertina Darós.”

Fotos e comentários: Godofredo L. Tonini. Postagem: Jonas Cadorin

CONGREGAÇÃO MARIANA – NOVA TRENTO – SC – 1901

43266169_508283219641387_6531217790475436032_n

“Registro fotográfico realizado diante da porta lateral da Igreja Matriz de São Virgílio, da cidade de Nova Trento SC.
da esquerda para a direita, na frente o Sr. Zelino Hoffmann, Padre José da Poian e Almir Feller, todos falecidos, atrás da esquerda para a direita, o saudoso Sr. Arthur Sgrott, os demais desconhecidos. Todos estavam usando a fita de congregado mariano.
O saudoso Sr. Almir Feller, faleceu vitima de um acidente de trabalho, acontecido na curva do Morro do Canhete ou da Cascata, onde hoje se localiza a Ferraria do Sr. Marinho Erbs, trabalhava com uma máquina de esteira, e esta caiu sobre ele, soterrando-o, era funcionário da nossa Prefeitura Municipal.CONGREGAÇÃO MARIANA – NOVA TRENTO – SC – 1901
A Congregação Mariana é uma associação pública de leigos católicos. É formada por cristãos católicos que procuram seguir melhor o Cristianismo através de uma vida consagrada à Mãe de Deus, a Virgem Maria.
A Congregação Mariana, no Brasil foi fundada na Bahia em 1583, pelo Beato José de Anchieta.
Em 1901, segundo o relato do Padre Arcângelo Ganarini, que esteve visitando o município de Nova Trento – SC., após 16 anos de sua saída, já estava implantada a Congregação Mariana, formada por jovens neotrentinos, hoje, não existe mais.”
Foto e comentário: Godofredo Tonini.   Postagem Jonas Cadorin

Filial da fábrica de tecido Renaux, Cascata, Nova Trento 1924-1972

2018-10-07 13.57.39

Filial da fábrica de tecido Renaux, no bairro Cascata, de 1924 a 1972, sob a gerencia da família Hartke. Com seu fechamento ficou abandonada por anos. Em 2002 os empresários Julio Cesar Santos e sua esposa Deisi Hartke Santos restauraram o prédio a direita da foto  e transformaram o local na atual Pousada Portal do Vígolo.                            Foto e informações: Jornal O trentino de 03.10.2018. Postagem Jonas Cadorin

BUONA PASQUA

Scan0002

Cartão de Boas festas de Páscoa  foi enviado por  Giácomo Tommasi a José Bastiani em data de 11/04/1914 . Giacomo(Tiago) Tommasi  possuía uma pequena fábrica de cerveja, em Nova Trento. No ano de 1942 Giacomo mesmo residia no local onde hoje está localizada a loja da Di Mirmay, na rua lateral da praça Galileu Galilei(Getúlio Vargas) e ali funcionava a estação do correio.  Note-se que os dizeres então em língua italiana.                                                                                                                                                                 Imagem cedida por Luiz Bastiani.           Postagem: Jonas Cadorin

HISTÓRIA DO CASAL SALVADOR CAETANO BISSOLI e ANGELINA GIACOMOSSI BISSOLI

2018-10-01 13.53.59

 

“SALVADOR CAETANO BISSOLI,  o “seu Vítôr”, como todas as pessoas o chamavam, nasceu em Alto Salto, Município de Nova Trento, Santa Catarina, no dia 27 de março de 1891, filho de Caetano Bissoli (Carlo Gaetano) e de Maria Turassi Bissoli, sendo seus avós paternos João Bissoli, (Giovanni) e Giuseppina Pesante Bissoli e seus avós maternos Jácomo Turassi (Jácome) e Carlotta Manara Turassi (Certidão nº 30.044, fls. 23, do Livro nº 32-A, do Registro de Nascimentos do Cartório do Registro Civil de Tijucas). São seus bisavós paternos dia 26 de abril de 1891, na Paróquia de Nova Trento, pelo padre Sabbatini SCJ, (Certidão de Batismo, nº 13, fls. 31, do Livro dos Batizados de 1880 a 1895, da Paróquia de Nova Trento, do Arquivo Histórico Eclesiástico de Florianópolis).
ANGELINA GIACOMOSSI nasceu em Nova Trento, no dia 05 de novembro de 1893, filha de Carlo Giacomossi e de Fortunata Puel Giacomossi, sendo seus avós paternos Domingos Gioacomossi e Catharina Ambrosi Fasanelli Giacomossi e seus avós maternos Daniel Puel (Daniele) e Anna Tomasi Puel e foi batizada no dia seguinte ao seu nascimento pelo padre Sabbatini SCJ. Seus padrinhos de Batísmo foram seus avós maternos Daniel Puel e Anna Tomasi Puel. Isso prova que seus avós maternos emigravam da Itália para o Brasil (Certidão de Batismo, nº 5, fls, 73v, do Livro de Batismos de 1890 a 1895, da Paróquia de Nova Trento, do Arquivo Histórico Eclesiástico de Florianópolis).

Salvador Caetano Bissoli e Angelina Giacomossi realizaram seu casamento religioso no dia 9 de outubro de 1915, na Igreja Matriz de Tijucas, sendo celebrante o Padre Ludovico Cóccolo e sendo testemunhas Sebastião Coelho Gomes e Luiz Giacomossi. Ele casou com o nome de “Vitôr Caetano Bissoli”, com 24 anos de idade e ela com 22. (Certidão nº 21, fls. 81, do Livro de Casamentos F, da Paróquia São Sebastião, de Tijucas). O casamento foi realizado no dia 10 de setembro de 1917, na cidade de Tijucas (Certidão de casamento 102, fls. 111, do Livro nº 5, do Registro de Casamentos do Cartório de Registro Civil de Tijucas). Desta dada em diante, Angelina passou a assinar-se Angelina Giacomossi Bissoli.

O casal foi residir na localidade de Nova Descoberta, Distrito de Canelinha, Município de Tijucas, numa casa de madeira, distante 200 metros da morada de Carlo Giacomossi, pai de Angelina, ao lado de uma lagoa que viviam jacarés, perto de uma figueira grande. Era a herança de Angelina, por morte de sua mãe Fortunata Puel Giacomossi. Ficava distante um quilômetro da Capela de Santo Antônio.”     BISSOLI,Salvador. In: América, um sonho, uma esperança, p.47-48

Postagem: Jonas Cadorin

SALVADOR CAETANO BISSOLI e ANGELINA GIACOMOSSI BISSOLI

2018-10-01 08.37.502018-10-01 08.40.32SALVADOR CAETANO BISSOLI  filho de CARLO GAETANO BISSOLI e de MARIA TURASSI BISSOLI. Neto de GIOVANNI BISSOLI e de GIUSEPPINA PESANTE BISSOLI, bisneto de MICHELE ÂNGELO BISSOLI e de MARGHERITA TOGNOLI BISSOLI.

“A pesquisa feita na Itália, conseguiu chegar até os bisavós paternos de Salvador Caetano Bissoli.O vigário da paróquia de Santo Stéfano, da Comuna de Ísola della Scala Abade Dom Giovanni Ballarini me mandou a certidão de batismo de GIOVANNI BISSOLI, filho de Michele Ângelo Bissoli e de Margherita Tognoli Bissoli, nascido em Comuna de Ísola della Scala, Província de Verona, no dia 18 de julho de 1834 e batizado no dia 19 do mesmo mês (Registro de Batismo vol. 1834, pág. 418, nº 87). Mandou-me, também, a certidão de Batismo de CARLOS GAETANO BISSOLI, filho de GIOVANNI BISSOLI  e de GIUSEPPINA PESANTE BISSOLI, nascido na Comuna de Ísola della Scala, Província de Verona, no dia 23 de janeiro de 1868 e batizado no dia 26 do mesmo mês (Registro de Batismo vol. 1969, pág. 61, nº 3). Enviou-me, ainda, a certidão de batismo de LUIGI BISSOLI, filho de Giovanni Bissoli e de Giuseppina Pesante Bissoli, nascido na Comuna de Ísola della Scalla, Província de Verona, no dia 27 de outubro de 1870 e batizado no mesmo dia (Registro de Batismo vol. 1870, pág. 75, nº 130).

Sabemos que Giovanni Bissoli e Giuseppina Pesante Bissoli tiveram três filhos: Jucundo Bissoli, Carlo Gaetano Bissoli e Luigi Bissoli, todos nascidos em Ísola della Scala.

A família partiu da Comuna de Ísola della Scala, Província de Verona, Região de Vêneto, Ítalia, por volta do ano de 1875 com as emigrações no Norte da Itália com destino à Colônia de Nova Trento, Estado de Santa Catarina, Brasil. Giovanni deveria ter tido 41 anos de idade; Jucundo, 9 anos; Carlos Gaetano, 7 anos, e Luigi teria 5 anos. Vieram encaminhados à Colônia itajaí-Prícipe Dom Pedro que tinha sede em Brusque.

Embora a Colônia de Nova Trento estivesse situada no vale do rio Tijucas, a entrada dos emigrantes era feita pelo porto de Itajaí até a Colônia de Brusque e de lá entravam na Colônia de Nova Trento (Bibl. 1. P. 306)

Podemos comprovar a presença em Nova Trento de Giovanni Bissoli e de seus dois filhos Jucundo e Carlo Gaetano.

O Livro “Vencer ou Morrer”, de Renzo Maria Grosseli, com base em documentos coloniais e de registro, menciona na página 533 o nome do Giovanni Bissoli entre “outros colonos de Nova Trento e como originária de Ísola della Scala, Verona”. Registra, ainda, que “casaram dois filhos na colônia, sendo de se supor que aí estivesse toda a família”. Os dois filhos que casaram foram Jucundo e Carlo Gaetano. A última informação dá a entender que a esposa Giuseppina e o filho Luigi também vieram para Nova Trento.

Chegando em Nova Trento, Giovanni Bissoli e sua família foram residir na linha de Alto Salto, não tendo sido possível localizar o lugar exato de sua residência.”BISSOLI, Salvador. in: América, um sonho, uma esperança

Postagem: Jonas Cadorin