Foto fúnebre -Francisco Cadorin

X1.jpg

X2-2.jpg

Francisco Cadorin, faleceu no inverno de 1974. Foi velado em casa , com de costume. Alguns de seus 10 filhos e 14 irmãos  não puderam comparecer na cerimonia de sepultamento pois moravam longe da cidade , dois deles em São Paulo. A fotografia foi uma forma de guardar a última imagem para recordação do falecido pai.

Fonte: Jonas Cadorin , álbum da família, Salvador e Maria do Carmo Maçaneiro Cadorin

Anúncios

CORONÉIS

Em agosto de 1831, na regência do padre Feijó foi criada a Guarda Nacional com o objetivo de defender a constituição e manter a ordem local numa época em o Brasil ainda tinha exército. As patentes da guarda Nacional era concedidas de acordo com as posses do pretendente ao cargo. Na nossa região os coronéis,  em geral, eram grandes comerciantes e ou pessoas que pudessem pagar pelo título. ( Além de coronel, havia a patente de capitão, tenente coronel, tenente). Os coronéis exerciam o poder político e econômico local. Das famílias dos coronéis saíram as primeiras lideranças políticas. Em Nova Trento o comerciante  coronel Henrique Carlos Boiteux ( lê-se Boatê) foi o responsável pelo processo de emancipação política em 8 de agosto de 1892. Foi o primeiro superintendente da cidade.foto coronéis Nova Trento

Padre Alfredo Rusel, fundador do santuário de Nossa Senhora do Bom Socorro em Nova Trento

O Morro da Cruz foi um dos locais  que em 1900  foi escolhido para se acender uma fogueira para lembrar a passagem do século. Outras fogueiras foram acessas, uma no monte Barão e outra no monte Lima. Na noite do dia 31 de dezembro de 1899 os paroquianos puderam avistar o clarão das fogueiras no topo de seus montes mais altos. A Inciativa foi dos padres jesuítas. Dois anos depois o padre Alfredo Russel, que sofria de doenças respiratórias, cumpria uma promessa de que se ficasse curado ergueria no local um santuário dedicado a Nossa senhora do Bom Socorro, padroeira de sua cidade natal na França.

- Morro da cruz DSC06870 DSC06871 DSC06873